Dose Terapêutica com Iodo-131 (Hipertireoidismo)

Dose Terapêutica com Iodo-131 (Hipertireoidismo)

Para que serve o tratamento?

– O hipertireoidismo muitas vezes é de difícil controle. Para esses casos ou para pacientes que têm efeitos colaterais com os medicamentos utilizados para essa doença, lança-se mão da iodoterapia. No entanto, os resultados deste tratamento dependem da sensibilidade de cada indivíduo ao Iodo-131.

– O tratamento visa tornar o paciente eutireoideo, ou seja, com funcionamento normal da glândula tireoide.

– No entanto, isso em alguns casos não é conseguido e o paciente pode tornar-se hipotireoideo (ter a função tireoidiana reduzida). Quando isso acontece, ao contrário do que se imagina, há um benefício para o paciente, já que o hipotireoidismo é uma entidade clínica de mais fácil controle.

– Às vezes, nota-se que o paciente continua com hipertireoidismo, mesmo após o tratamento com iodo radioativo. Nessa situação, pode ser necessária a administração de uma segunda dose, geralmente realizada 6 meses depois da primeira.

Para realização deste tratamento, é indispensável que o paciente compareça a uma de nossas clínicas com horário previamente agendado e que traga o nome de todos os seus medicamentos e exames recentes, tais como exames de sangue, cintilografia da tireoide e ultrassonografia cervical para passar por consulta com médico(a) nuclear.

Preparo:

– Mulheres grávidas, com suspeita de gravidez ou amamentando não poderão realizar o tratamento. 

– Jejum de no mínimo 2 horas é necessário para que o traçador seja bem absorvido.

– Pacientes alérgicos ao iodo também podem realizar este tratamento.

– MULHERES EM IDADE FÉRTIL DEVERÃO TRAZER EXAME DE SANGUE COM DOSAGEM DE β-hcg RECENTE.

– É necessário suspender o uso de alimentos que contenham iodo por um período de 7 a 15 dias antes do tratamento, tais como peixes do mar (por exemplo bacalhau), camarão, frutos do mar, algas e bebidas com corante vermelho, sal iodado e leite fresco. No final desse orientativo, há uma tabela com maiores informações sobre esta dieta.

– Se o paciente tiver realizado estudo com contraste iodado o tratamento NÃO deverá ser realizado nos próximos 90 dias subsequentes a este exame.

– Os seguintes medicamentos devem ser suspensos (SOMENTE COM O CONSENTIMENTO DO MÉDICO SOLICITANTE):

– Por 5 a 7 dias: medicamento anti-tireoidiano (tapazol).

– Por 7 a 10 dias: medicamento anti-tireoidiano (propiltiouracil) e corticóides (butasona e cortisona).

– Por 15 dias: xarope para tosse que contenha iodo, vitaminas e complementos que contenham iodo.

– Por 90 dias: antiarrítmicos (amiodarona, ancoron, atlansil e miodaron).

– O uso de agentes β-bloqueadores (como por exemplo propranolol e atenolol) e anti-inflamatórios  (como dipirona e AAS) está liberado!

Como é realizado o tratamento?

O paciente, que deverá estar em jejum de 2 horas, receberá uma dose por via oral de iodo-131. Este radiotraçador não tem cheiro ou gosto e é incolor.

Após a ingestão do radioiodo, é obrigatório manter o jejum por mais 2 horas. No entanto, não é necessário continuar no serviço de medicina nuclear.

A dieta pobre em iodo só deverá ser suspensa após 24 horas da administração do iodo-131.

Nos primeiros 3 dias após a administração da dose terapêutica:

– Deve-se evitar ao máximo o contato com gestantes e crianças menores de 5 anos. O contato com adultos ou crianças maiores é permitido, desde que não seja por tempo prolongado. Caso seja necessário estar no mesmo cômodo de outras pessoas, deve-se manter distância de pelo menos 1 metro.

– O paciente deverá dormir em quarto separado.

– Não deve ter relações sexuais, assim como beijar outras pessoas.

– Deve procurar hidratar-se abundantemente.

– Não há necessidade de um banheiro exclusivo. No entanto, o ato de urinar deve ser restrito ao vaso sanitário e a descarga deverá ser acionada 3 vezes todas as vezes que se utilizar o banheiro.

– Não existem restrições para atividades domésticas, inclusive cozinhar para outras pessoas. No entanto, a pessoa que recebeu a dose terapêutica deverá ter o cuidado de separar seus utensílios de cozinha.

– Roupas devem ser lavadas de preferência separadamente.

– A gravidez e a amamentação deverão ser evitadas por um período de 1 ano após a administração da dose terapêutica.

– O uso de medicamentos antitireoidianos (tapazol e propiltiuracil) pós-tratamento será definido pelo médico solicitante.  Sugere-se agendar retorno com este médico rapidamente.

Dieta:

 NÃO PERMITIDO PERMITIDO
SALSal iodado, salgadinhos… Sal não iodado.
PEIXESPeixes, camarão, ostras, algas, outros frutos do mar… Peixes de água doce.
LATICÍNIOSLeite, sorvete, queijo, requeijão, iogurte, leite de soja, tofu… Leite em pó e desnatado, margarina e manteiga sem sal.
CARNESCarne defumada, carne de sol, caldo de carne, embutidos (bacon, salsicha…), frios (presunto, mortadela, salame). Carnes frescas ou congeladas, que não sejam pré-salgadas.
OVOS/MOLHOS Gema de ovo, maionese, molho de soja. Clara de ovos, ervas, óleo, azeite, vinagre.
FRUTASFrutas enlatadas ou em calda, frutas secas salgadas (nozes, amendoim…) Frutas frescas e sucos, frutas secas sem sal…
VEGETAISEnlatados e conservas (azeitonas, cogumelo, palmito…), agrião, aipo, repolho e couve de Bruxelas. Alface, batata sem casca, beterraba, brócolis, cebola, cenoura, cogumelo fresco, couve, ervilha, espinafre, nabo, pepino, tomate, vagem…
PÃES, MASSAS, CEREAIS, GRÃOS Pães industrializados, pizza, cereais em caixas (ex.: Sucrilhos…) Pão caseiro, pão francês, bolacha integral ou cream cracker, macarrão e massas sem ovos, arroz, aveia, cevada, farinha, feijão, milho, trigo.
DOCESDoces com gema de ovo, chocolate. Açúcar, mel, geléia, balas.
BEBIDAS Café instantâneo ou solúvel, chás. Café de filtro, sucos e chás naturais.

OBS.: TODOS OS ALIMENTOS E BEBIDAS QUE NÃO CONSTAM NESTA LISTA SÃO PERMITIDOS.

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright