Tire suas dúvidas sobre a cintilografia óssea

Disponível graças ao avanço da medicina nuclear, a cintilografia óssea é um tipo de exame que costuma ser solicitado por ortopedistas ou oncologistas para o diagnóstico de problemas no tecido ósseo. Entenda como ela funciona e fique mais seguro para fazê-la quando seu médico pedir.

O que é a cintilografia óssea?

A cintilografia óssea é um exame de imagem que “escaneia” o esqueleto para identificar, essencialmente, sinais de cânceres e metástases nos ossos. Utilizado há mais de 50 anos na medicina nuclear, o procedimento é considerado um dos métodos mais eficientes de diagnóstico, principalmente para doenças que ainda estão na fase inicial e não são identificadas em ultrassonografia, tomografia computadorizada ou ressonância magnética.

Para que serve a cintilografia óssea?

O exame serve para detectar lesões ósseas em decorrência de tumores, cânceres, metástases ou fraturas. A cintilografia óssea também é indicada para o diagnóstico de infecção (como osteomielite), inflamação dos ossos, doenças osteometabólicas (como displasias, raquitismo, hiperparatireoidismo), fraturas e alterações de circulação sanguínea. O exame também pode ser usado para avaliação de próteses.

Como o exame de cintilografia óssea é feito?

O procedimento é feito a partir da injeção de uma pequena quantidade de substância radioativa na veia. Esse material se concentra especialmente na região dos ossos que apresenta doenças ou fraturas, já que ele é “atraído” por células com mais atividade metabólica, ou seja, que estão com funcionamento irregular.

Após a injeção com o radiofármaco, é preciso aguardar de três a quatro horas para a medicação se espalhar por todo o organismo. Nesse período, o paciente pode voltar para casa ou para o trabalho, mas precisa beber bastante água (de seis a oito copos) para que o corpo elimine parte do remédio que não tenha se fixado nos ossos.

Ao retornar para a clínica de diagnóstico, o paciente deve estar com a bexiga vazia. Dessa forma, o remédio concentrado na urina não interfere no resultado. O exame de cintilografia óssea em si tem uma duração média de 30 a 40 minutos e é realizado por um aparelho chamado gama-câmara, que “fotografa” todo o esqueleto e identifica onde a substância radioativa está concentrada.

O resultado do exame é feito a partir de um laudo médico das imagens. Nele, são apresentados os pontos de eventuais concentrações do radiofármaco.

Preciso ter algum cuidado especial antes ou depois do exame?  

O paciente não precisa de nenhum tipo de preparo prévio, como jejum ou suspender medicação. Além disso, o exame não utiliza contraste e não causa reações, mas é importante evitar o contato intensivo com grávidas e bebês nas 24 horas seguintes, já que eles podem apresentar sensibilidade ao radiofármaco.

A cintilografia óssea apresenta algum risco ou reação adversa?

O uso do radiofármaco na cintilografia é bastante seguro e não existem relatos de reação alérgica significativa ao uso do medicamento. A substância apresenta uma baixa contração de radiação, menor do que a de um raio-x do tórax, por exemplo. Por isso, é considerado um exame sem efeitos negativos.

A cintilografia óssea é contraindicada para mulheres grávidas, que estejam amamentando ou que apresentem risco de gravidez.

Saiba mais sobre o exame de cintilografia óssea do Imeb

O Imeb realiza a cintilografia óssea em várias unidades do Distrito Federal. O agendamento do exame pode ser feito direto pelo site. A clínica é certificada pelo ISO 9001:2015, além de ser a única de medicina nuclear e diagnóstico por imagem de Brasília com o selo de excelência da Organização Nacional de Acreditação (ONA), que certifica a qualidade de serviços de saúde e a segurança do paciente.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright