Contra obesidade, câncer e doenças cardiovasculares, consuma brócolis - IMEB

Contra obesidade, câncer e doenças cardiovasculares, consuma brócolis

euatleta coluna guilherme brócolis (Foto: Getty Images)O brócolis está presente na mesa do brasileiro há muitos anos. Ele é um vegetal crucífero rico em diversos nutrientes como a vitamina C, vitaminas do complexo B, ácido fólico e cálcio. Além disso, o brócolis parece ser um dos melhores alimentos do mundo para a prevenção de doenças degenerativas. Ele tem sido alvo de diversos estudos devido à presença de uma substância chamada Indole-3-Carbinol (I3C).

O I3C presente no brócolis parece ter potencial para prevenir o câncer, pode ajudar no tratamento da obesidade, é antioxidante, regulariza o metabolismo estrogênico e ajuda até no combate à fibrose hepática. De fato, diversos estudos sugerem essas associações, mas existem novas evidências de que o I3C possa atuar positivamente também na prevenção e no combate às doenças cardiovasculares.

Em 1989 surgia um dos primeiros estudos de Dashwood et al sugerindo a atividade anticarcinogênica do I3C. Os estudos mostraram que o I3C atuaria diretamente no processo de crescimento celular do câncer, controlando a fase G1 do ciclo de mitose celular, ou seja, impedindo que a célula cancerígena se multiplicasse. De fato, isto parece ocorrer como mostra o estudo de Hsu JC et al. (2006), onde houve uma suposta estabilização do câncer de próstata devido a ativação da proteína “P53” que modula o ciclo celular, levando a uma paralização na fase G1.

O I3C parece também ser muito útil no combate a obesidade. O estudo de Hsiao PC et al (2009) mostrou uma diminuição do peso corporal e percentual de gordura de 18 indivíduos estudados. Outro estudo de Youngshim et al (2012) evidenciou que a suplementação com I3C significativamente diminuiu a adipogênese (formação de adipócitos) e diminui a inflamação através da modulação de citocinas inflamatórias como IL-6, Interferon β e o fator de necrose tumoral.

Outro estudo muito interessante de Poornima J. et al. (2014) publicado no Journal of Physiology and Biochemistry mostrou que o I3C possui efeito hipoglicemiante semelhante a Metformina e pode ser futuramente uma ótima opção medicamentosa para o Diabetes II.

Será que existem estudos relacionados com melhora ou prevenção cardiovascular? Sim, o I3C parece estar associado com melhora da função endotelial dos vasos sanguíneos, ter efeito antitrombótico, diminuir hipertrofia e remodelamento cardíaco. O estudo de Hongjing G. et al (2001) mostrou que o consumo de I3C tem efeito benéfico sobre o endotélio dos vasos sanguíneos impedindo que haja hiperplasia da camada íntima após um evento de injúria do vaso. Esse mecanismo sugere que o I3C poderia ser benéfico no tratamento de doenças vasculares proliferativas.

Outro estudo de Deng W et al (2013), feito com ratos, mostrou que o I3C pode não só prevenir como também rever o remodelamento cardíaco mediado pelas enzimas AMPK e quinases sinalizadoras extracelulares. O mesmo grupo recentemente publicou um outro estudo (2015) mostrando que o I3C possui diversos efeitos biológicos benéficos como a eliminação de radicais livres e a atenuação in vitro da hipertrofia dos cardiomiócitos (células cardíacas) pela inibição da proteína mTOR.

Qual a dose diária de I3C recomendada? O consumo ideal é de três porções de brócolis ou couve-flor ao dia, o que equivaleria a uma quantidade de 200g a 400mg de I3C ao dia. A forma manipulada também existe e deve ser prescrita somente sob orientação médica.

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

8 de janeiro de 2016

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas