Evolução das pesquisas é combustível no combate ao câncer - IMEB

Evolução das pesquisas é combustível no combate ao câncer

Neste mês, é lembrado o dia mundial do câncer pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Com o passar dos tempos, avanços tecnológicos e a pluralização da informação, o câncer deixou de ser mais um bicho de sete cabeças, mas ainda assusta. Atualmente, segundo especialistas, as patologias que mais atacam os homens são as provenientes da próstata e nas mulheres as mamas e o colo do útero são os principais alvos.

No Brasil, as estimativas para o ano de 2016 serão válidas também para o ano de 2017 e apontam a ocorrência de aproximadamente 596.070 casos novos de câncer – de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). As estimativas para o câncer de mama são de 57.960 e 61.200 novos casos de câncer de próstata. Traqueia, brônquios e pulmões também estão na lista de maiores incidências para ambos os sexos.

Dr. Anderson Silvestrini, oncologista do Hospital Santa Luzia, em Brasília, comenta que atualmente os pacientes têm mais vontade de combater a doença e não se deixam abalar como antigamente. “Hoje em dia, o pessoal encara a situação com mais otimismo. Tenho até pacientes que buscam fazer diagnósticos precoces para combater a doença o quanto antes. A notícia de um câncer ainda choca, mas os vejo com mais força de vontade e cientes de que a doença pode ser combatida e eliminada”, conta o médico.

A incansável busca pela cura leva os estudiosos a um engajamento profundo e o avanço nas pesquisas e tecnologias elevam as taxas de sobrevida dos pacientes. Dr. Anderson vê a progressão com bons olhos. “Costumamos falar que chegamos à terceira fase, a da imunoterapia (tratamento de doenças pela modificação do sistema imunitário). Desde o ano passado, os estudos tentam estimular o organismo a tratar o câncer naturalmente. Isso é muito bom”, explica o especialista.

NOVIDADE PARA O CÂNCER DE MAMA

O especialista comenta sobre um tratamento muito utilizado com as mulheres: a terapia alvo. “Ela tem ajudado muito no aumento da qualidade de vida das pacientes. É um novo tipo de tratamento que usa drogas ou outras substâncias para identificar e atacar especificamente as células cancerígenas causando pouco dano às normais. É feita por meio de medicação via oral e resulta em menos efeitos colaterais que uma quimioterapia, por exemplo”, pontua o doutor.

RECOMENDAÇÕES

De acordo com o Dr. Anderson Silvestrini, algumas atitudes do dia-a-dia são cruciais para o não desenvolvimento de um câncer além de não fumar, ter uma dieta balanceada e praticar atividades físicas regularmente. Seguem as dicas do especialista:

Ir ao médico regularmente;

Fazer pré-diagnostico quando perceber sintomas da doença;

Buscar e manter sempre uma vida saudável;

Pesquisar tratamentos especializados;

Não se deixar abater.

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

3 de fevereiro de 2016

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas