Fatores Adicionais Para Sobrepeso e Obesidade - IMEB

Fatores Adicionais Para Sobrepeso e Obesidade

 

A obesidade é um problema sério de saúde pública em todo o mundo devido ao aumento de sua incidência e das doenças relacionadas a ela, tais como problemas cardíacos, diabetes e câncer. Recente levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou que quase 60% dos europeus têm sobrepeso ou obesidade e esse índice tem aumentado nos últimos anos, a despeito de campanhas educativas. Este cenário é semelhante nos Estados Unidos, onde a guerra contra a obesidade tem sido árdua, cara e inglória.

A fórmula mais utilizada para evitar sobrepeso e obesidade é a associação de atividade física regular e dieta apropriada. Uma ou outra dessas medidas isoladamente não funciona. Praticar esportes, porém comer muito e de forma inapropriada, não emagrece. Fazer dieta sem exercício físico gera muito sacrifício e a estratégia é geralmente temporária.

Para piorar o sacrifício de manter a forma, uma pesquisa realizada pela Universidade de York, em Toronto, no Canadá, revelou que outros fatores, além da atividade física e dieta, influenciam no aumento do índice de massa corpórea. O estudo avaliou 36 mil americanos entre 1971 e 2008 com relação ao hábito alimentar, atividade física e índice de massa corpórea. Analisando as duas primeiras e as duas últimas décadas, os resultados mostraram que os indivíduos mais jovens estão atualmente com o peso 10% superior ao das gerações anteriores. Levando-se em consideração um mesmo nível de atividade física entre os dois grupos, o peso é 5% mais elevado entre os indivíduos analisados nos últimos anos. Os autores sugerem que alguns fatores da atualidade estão aumentando a dificuldade de emagrecer: aumento da poluição, maior estresse nos dias de hoje, menos horas de sono, uso mais frequente de medicamentos, influência genética, novas colônias de bactérias intestinais que participam da digestão, hábito de comer mais rápido e menor aderência à regularidade dos exercícios físicos. Essas suspeitas geram hipóteses que devem ser comprovadas com ensaios clínicos bem desenhados.

De qualquer forma, se o objetivo é manter a forma ou emagrecer, isso parece que está mais difícil nos dias de hoje. É necessário não só disciplina para manter a atividade física de forma regular e a dieta de maneira adequada e prazerosa a ser adotada para sempre, como também tentarmos estar atentos a certos hábitos, a exemplo de manter a duração do sono, comer devagar, diminuir o estresse, evitar medicamentos desnecessários, entre outros.

A luta contra a balança deve ficar mais intensa nos próximos anos. Para quem se preocupa com isso, é melhor estar atento à rotina diária e reavalia-la para possíveis mudanças.

DR. ROBSON FERRIGNO
Médico rádio-oncologista em São Paulo e
membro titular do CBR

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

12 de janeiro de 2016

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas