Ficar chateado ou irritado pode aumentar risco de INFARTO, diz estudo - IMEB

Ficar chateado ou irritado pode aumentar risco de INFARTO, diz estudo

Um ataque cardíaco ocorre quando o fluxo de sangue que leva ao miocárdio (músculo cardíaco) é bloqueado por um tempo prolongado, de modo que parte do músculo cardíaco seja danificado ou morra. Os médicos chamam isso de infarto do miocárdio.

Também chamado de infarto agudo do miocárdio ou ataque cardíaco, o infarto pode ser fatal. Com tratamento adequado, é possível evitar danos significativos no músculo cardíaco e isso é primordial para que o paciente possa viver muitos anos sentindo-se bem. Por isso, é crucial chamar a emergência ou correr para o hospital nos primeiros sinais do problema.

As doenças cardiovasculares são líderes em morte no mundo, sendo responsáveis por quase 30% das mortes no Brasil. Dentre estas, o infarto é uma das principais causas.

Menopausa coração (Foto: Burger/Phanie/Arquivo AFP)

Um estudo internacional concluiu que pessoas que passam por situações em que ficam chateadas ou irritadas têm um risco mais de duas vezes maior de sofrerem um infarto na próxima hora. O mesmo vale para aqueles que se submetem a atividades físicas extenuantes. Quando o episódio de perturbação emocional ocorre ao mesmo tempo da atividade física pesada, o risco de infarto mais do que triplica. Os resultados foram publicados na revista “Circulation”.

“Estudos anteriores exploraram esses gatilhos para infarto; no entanto, tiveram menos participantes ou foram feitos em um único país e os dados eram limitados a muitas partes do mundo”, disse Andrew Smyth, principal autor do estudo e pesquisador da Universidade McMaster, no Canadá.

O estudo avaliou dados de 12.461 pacientes com idade média de 58 anos provenientes de 52 países. Eles responderam a um questionário sobre o que tinha acontecido na hora anterior ao infarto, ocorrência que poderia ser considerada um gatilho.

Segundo Smyth, gatilhos físicos e emocionais desempenham efeitos similares no organismo. “Ambos podem aumentar a pressão sanguínea e os batimentos cardíacos, mudando o fluxo sanguíneo pelos vasos e reduzindo o aporte de sangue para o coração”, disse. “Isso é particularmente importante em vasos sanguíneos que já estão estreitados por placas, o que pode bloquear o fluxo de sangue, levando ao infarto.”

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

11 de outubro de 2016

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas