Injeção promete combater o colesterol alto e evitar doenças cardiovasculares - IMEB

Injeção promete combater o colesterol alto e evitar doenças cardiovasculares

É importante lembrar das novas medidas contra o colesterol que explodiram nos maiores congressos de cardiologia pelo mundo. Por exemplo, uma molécula inventada em laboratório (inibidora da PCSK-9) e injetada no sangue a cada 15 dias vai corrigir uma deficiência genética do fígado, que deveria absorver o LDL (colesterol ruim) depositado na camada interna de uma artéria. Esse problema produz a temida aterosclerose, que leva ao infarto do miocárdio e ao derrame cerebral.

Liberada nos Estados Unidos e na Europa, espera-se a sua chegada ao Brasil neste ano de 2016. Será mais uma opção terapêutica de combate ao colesterol elevado, depois da obrigatória reeducação alimentar, que é seguida, se necessário, das eficientes medicações estatinas, ezetimiba e da resina que impede a reabsorção do colesterol pelo intestino.

Alerta contra as falsas informações médicas
Mais uma vez quero lembrar às pessoas e profissionais da saúde que acham que o colesterol elevado pode ser combatido com exercícios físicos isoladamente. Infelizmente, não. O que a ciência detectou foi elevação do HDL, o bom e protetor colesterol, depois de meses de exercícios e apenas uma inexpressiva diminuição do LDL. A cardiologia e a medicina do esporte insistem que devemos combater sempre o sedentarismo da população.

Aterosclerose artéria euatleta (Foto: Getty Images)
Regularidade semanal da vida ativa e por meses é que resulta no efeito benéfico de saúde desejado para os esportistas e apenas ativos. Existe uma quantidade enorme, na internet e em revistas mensais, dos tais blogueiros, sem nenhuma formação técnica profissional, apenas a famosa tática de convencimento das massas utilizadas para divulgar aquelas opiniões sem pé nem cabeça sobre alimentação saudável, emagrecimento  e treinamento físico.
 
Podemos denunciar essas pessoas que ganham dinheiro vendendo ilusões sobre algo que eles não têm conhecimento técnico, levando outras pessoas a sofrerem lesões ortopédicas e até complicações cardíacas. Em 2017 espera-se que desapareçam as desconfianças sobre o risco exagerado do consumo de glúten e lactose, importantes e úteis substâncias para o nosso organismo. 

A medicina e a nutrição são as ciências que as estudam e podem dar parâmetros sobre consumo dessas substâncias, que são prejudiciais apenas nos portadores de alergia ou intolerância do seu aparelho digestivo. Blogueiros não profissionais que demonizam os alimentos e hábitos de vida deveriam responder oficialmente e juridicamente sobre as enormes besteiras que divulgam para a população sobre alimentação, emagrecimento e exercícios físicos. Até querem nos convencer sobre curas por efeitos quânticos de colchões, pedras magnéticas, águas coloridas e etc.

DR. NABIL GHORAYEB
Doutor em Cardiologia pela FMUSP,
Especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte,
chefe do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e do Hospital do Coração,
diretor da Sociedade Brasileira de Cardiologia,
além de ter recebido o Prêmio Jabuti de Literatura em 2000.

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

5 de janeiro de 2016

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas