Pesquisa alerta que dieta vegana não oferece os nutrientes essenciais - IMEB

Pesquisa alerta que dieta vegana não oferece os nutrientes essenciais

Os cuidados que envolvem uma dieta vegana vão além da preocupação em cortar do prato alimentos de origem animal. Essa é uma decisão que exige atenção extra para o valor nutricional de cada refeição, pois os vegetais podem não suprir completamente as vitaminas necessárias à saúde. Uma revisão acadêmica feita por especialistas da Mayo Clinic, nos Estados Unidos, reúne estudos que indicam as deficiências nutricionais que podem acometer os veganos e alerta para a necessidade de um acompanhamento nutricional especial e individualizado.

Estima-se que 2% da população norte-americana siga uma dieta vegana, uma tendência seguida por questões de saúde, preocupações com o meio ambiente, motivos éticos ou religiosos. No Brasil, acredita-se que 4% da população siga a mesma linha (cerca de 7,7 milhões de pessoas), mas não se sabe ao certo quantos seguem a estrita filosofia vegana, que, além de banir a carne, elimina o consumo de laticínios, ovos e mel. Pesquisas realizadas nas últimas décadas apontam para os benefícios dessa escolha que ajuda a perder peso, reduz os riscos de diabetes, câncer e ataques do coração, podendo até mesmo prolongar a expectativa de vida.

No entanto, esses benefícios podem ser afetados pelas deficiências nutricionais de uma alimentação livre de carnes ou leite. Publicado recentemente no Journal of the American Osteopathic Association, o estudo da Mayo Clinic analisou 167 estudos e concluiu que a dieta vegana pode ser pobre em vitamina B-12, cálcio, ferro, vitamina D, proteínas e ômega 3. Embora as implicações negativas do veganismo ainda não sejam claras, a falta desses nutrientes pode ter graves implicações para a saúde, como anemia, perda óssea e até mesmo distúrbios neurológicos.

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

19 de abril de 2016

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas