Quais os alimentos que auxiliam no controle do colesterol? - IMEB

Quais os alimentos que auxiliam no controle do colesterol?

Além da alimentação equilibrada e adoção de hábitos saudáveis, os fitoesteróis também ajudam no combate ao colesterol
Para uma vida saudável, a prática regular de exercícios físicos, a alimentação equilibrada e mudanças no estilo de vida são fundamentais. A contar também a importância do abandono do tabagismo, o consumo de bebidas alcoólicas e o controle de peso, entre outros. Desta forma, é possível manter os níveis do colesterol distanciado, assim como, o risco da aterosclerose, que é o acúmulo de gordura nas principais artérias do organismo que podem, silenciosamente, após um tempo, levar à obstrução de artérias, causando infarto ou AVC, conhecido também como derrame cerebral.
Em agosto, o Ministério da Saúde divulgou um levantamento feito em parceria com o IBGE, no qual apontou que seis em cada dez cidadãos brasileiros estão acima do peso ideal. Esse número alarmante é resultado de diversos fatores que contribuem para o aumento desse mal, como o sedentarismo e a má alimentação.
De acordo com a gerente médica da unidade MIP (medicamentos isentos de prescrição) do Aché Laboratórios, Dra. Talita Poli Biason, o colesterol em si, não é ruim. Ele tem inclusive funções importantes, como a participação na formação de alguns hormônios e na composição das membranas celulares. “O que chamamos de colesterol bom e colesterol ruim são, na verdade lipoproteínas, que se constituem em moléculas que transportam as gorduras no sangue, e que contém quantidades variáveis de colesterol. O LDL é a lipoproteína de baixa densidade e corresponde ao que chamamos de colesterol ruim, porque é essa molécula a responsável pelo acúmulo das gorduras nos vasos sanguíneos. Por outro lado, o HDL é uma lipoproteína de alta densidade, e é conhecido como colesterol bom, pois atua retirando a gordura dos vasos. Por isso que, na prática, buscamos ter um LDL (colesterol ruim) baixo e um HDL (colesterol bom) elevado”, esclarece a médica.
Neste sentido, como manter seus níveis controlados, uma vez que, um indivíduo com o colesterol elevado, nem sempre apresenta sintomas? “É indispensável não descuidar da saúde, realizar exames preventivos regularmente, cultivar um estilo de vida saudável, manter a alimentação equilibrada e buscar alternativas de prevenção, como a suplementação à base de fitoesteróis, que têm como efeito benéfico a redução dos níveis de colesterol”, alerta Dra. Talita.
O fitoesterol é um grupo de substâncias que podem ser encontradas em plantas e vegetais, e que não são produzidas pelo organismo. Suas principais fontes são óleos, nozes, castanhas, cereais, sementes, grãos, frutas e legumes. Na forma de suplementos, como o Collestra, por exemplo, devem ser associados a uma dieta com baixo teor de gordura. Segundo estatísticas, os efeitos benéficos da suplementação de fitoesteróis começam a ser notados a partir da terceira semana de uso do alimento, reduzindo de 8% a 15% o LDL. O consumo diário de 1,3 a 2,0g de fitoesteróis por dia é o ideal. Em uma dieta comum, são ingeridos aproximadamente 100 a 400 mg de fitoesteróis, ou seja, está bem longe das recomendações diárias.
DICAS DE ALIMENTOS QUE COMBATEM O COLESTEROL “RUIM” 
A seguir, confira alguns alimentos que não podem faltar no cardápio de quem deseja manter a saúde em dia:
· Nozes, castanhas e amêndoas: possuem grandes quantidades de ômega 3 e ômega 6, que tem ação anti-inflamatória e aumentam o nível do colesterol “bom”;
· Aveia: fonte de betaglucana, uma fibra capaz de retardar a absorção de carboidratos e gorduras no organismo;
· Sementes de girassol: fonte de selênio e vitamina E, além de outras substâncias antioxidantes. Possui ômega 3, que estimula a produção do HDL;
· Abacate: rico em beta-sisterol (fitoesterol) e glutationa. Ajuda a regular os níveis de colesterol, diminuindo o LDL.

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

19 de novembro de 2015

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas