Relação entre o sono e doença coronariana - IMEB

Relação entre o sono e doença coronariana

Resultado de imagem para sono

Alguns estudos epidemiológicos sugerem que há uma associação entre a duração do sono e a incidência de doença coronariana e diabetes. Os chineses realizaram revisão sistemática de literatura e metanálise para elucidar essa questão. Os autores avaliaram 17 estudos sobre o tema, envolvendo 517.440 participantes e encontraram 17.841 casos incidentais de doença coronariana.

Os voluntários com hábito de dormir entre 7 e 8 horas tiveram menor chance de desenvolver doença coronariana. O risco combinado dessa enfermidade foi de 1,11 (95% IC=1,05-1,16) para os que dormiam uma hora a menos e de 1,07 (95% IC=1,00-1,15) para os que dormiam uma hora a mais. A conclusão do estudo foi que tanto dormir pouco como muito são fatores significativos para o aumento de doença cardíaca, sendo de 11% para cada hora a menos de 7 horas e de 7% para cada hora a mais.

Não ter 7 horas de sono poderia causar uma inflamação no organismo que eleva o risco de aumento da pressão arterial e problemas cardíacos. Conforme a linha de alguns pesquisadores, a liberação de mediadores químicos quando a pessoa tem insônia ou distúrbios do sono poderia desencadear o processo inflamatório.

Portanto, dormir bem, com duração ideal de 7 horas, é tão importante para o coração quanto os exercícios físicos regulares e uma dieta adequada. Para vivermos mais e melhor, nossos hábitos devem estar direcionados nesse sentido.

DR.ROBSON FERRIGNO
Médico rádio-oncologista em São Paulo e
membro titular

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

29 de agosto de 2016

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas