Ultrassom e Ressonância são alternativas para avaliar a saúde das mamas - IMEB

Ultrassom e Ressonância são alternativas para avaliar a saúde das mamas

Gestantes e mulheres que estão na fase de amamentação não podem se submeter à mamografia. A principal causa da proibição, de acordo com o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli, “é a compressão da mama, que estará maior e mais dolorida nesses períodos”.
Para avaliar a saúde mamária e detectar possíveis doenças como o câncer de mama, o mais indicado, segundo Mantelli, são a ultrassonografia e a ressonância.
“Não indicamos mamografia nem para gestante e nem para lactante. Não é o momento de ser feito isso. Há outros exames que podem ser realizados, como o ultrassom de mamas e até a ressonância nuclear magnética de mamas. Eles substituem muito bem a mamografia”, detalha o médico.
De acordo com o ginecologista, a mamografia deve ser feita aos 35 anos e repetida anualmente a partir dos 40 anos, se a mulher não tem nenhum fator de risco. Já o autoexame deve ser realizado mensalmente, 3 a 5 dias após a menstruação ou em data definida pela mulher, se ela não menstrua ou está grávida. “Se detectar alguma alteração no formato da mama ou algum nódulo, procurar o médico”, ressalta.
Sobre Dr. Domingos Mantelli
Dr. Domingos Mantelli é ginecologista e obstetra, com formação em neurolinguística e atuação na área de medicina psicossomática. É formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA) e pós-graduado em residência médica na área de ginecologia e obstetrícia pela mesma instituição. Também é autor do livro “Gestação: mitos e verdades sob o olhar do obstetra”.

Leia também: Câncer de Mama: como identificar? Os 5 sinais mais frequentes

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Notícias

22 de outubro de 2015

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas