Relação entre IMC e Mortalidade - IMEB

Relação entre IMC e Mortalidade

Resultado de imagem para imc

A prevalência do sobrepeso a da obesidade vem aumentando significativamente em todo o mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que mais de 1,3 bilhão de adultos estão com sobrepeso, definido por essa entidade como índice de massa corpórea (IMC) entre 25 e 30 kg/m2, e mais 600 milhões estão obesos (IMC ≥ 30 kg/m2). Recente meta-análise, publicada no periódico Lancet1, analisou 239 estudos prospectivos sobre esse assunto em quatro continentes.

No estudo, foram incluídos 10.625.411 participantes da Ásia, Austrália e Nova Zelândia, Europa e América do Norte, com seguimento mediano de 13,7 anos. Foram analisadas as mortes ocorridas e relacionadas ao IMC. Os achados mostraram clara relação entre o IMC e todas as causas de mortalidade, sendo significativamente maior entre os indivíduos com IMC acima de 25 kg/m2. O fator de risco para mortalidade na obesidade grau 1 (IMC entre 30 e 35 kg/m2) foi de 1,45, com intervalo de confiança de 1,41 a 1,48, enquanto que, para obesidade grau 2 (IMC entre 35 e 40 kg/m2), foi de 1,94, com intervalo de confiança de 1,87 a 2,01. Para obesidade grau 3 (IMC entre 40 e 60 kg/m2), foi de 2,76, com intervalo de confiança de 2,60 a 2,92. Ou seja, a partir de IMC de 30 kg/m2, as chances de mortalidade por todas as causas de doença começam a ser maiores que 50%, chegando ao dobro ou mais a partir de 40 kg/m2. Mesmo ajustando por sexo, idade e continente, a relação entre IMC e mortalidade foi fortemente consistente.

Esses achados ratificam a necessidade de adoção de políticas públicas de conscientização para o combate ao sobrepeso e à obesidade. Mudanças de hábitos neste cenário são de fundamental importância para diminuição da mortalidade e custos de saúde.

Calcule o seu IMC e veja se não está na hora de algumas mudanças no dia a dia. Rever a alimentação e a frequência da atividade física, além de realizar exames de rotina, já é um bom começo para tentarmos viver mais e melhor.

DR. ROBSON FERRIGNO
Médico rádio-oncologista em São Paulo e membro
titular do CBR

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

17 de outubro de 2016

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas