Exame diagnostica tumores neuroendócrinos com alta precisão - IMEB

Exame diagnostica tumores neuroendócrinos com alta precisão

Tuumores neuroendócrinos são tumores incomuns e de crescimento lento, na maioria dos casos, que surgem nas células endócrinas. Essas células são responsáveis pela produção de certos hormônios e estão localizadas em várias partes do organismo, como intestino, pulmão, ovários e pâncreas. 

Quando os tumores aparecem, a produção dos hormônios se torna excessiva, gerando alguns sintomas que variam conforme sua localização e tipo. Entre os sintomas, podemos citar diarreia, cólicas, chiados no pulmão, manchas na pele e até problemas cardíacos. 

Esse tipo de tumor pode se espalhar pelas partes do corpo, passando do local primário (onde surgiram) para outros órgãos, como fígado e gânglios linfáticos, causando quadros de metástase. 

Por serem muito pequenos, os tumores neuroendócrinos são difíceis de diagnosticar. Seus sintomas, na maioria das vezes, são vagos e podem demorar a evoluir, atrasando o tratamento. Assim, a maioria dos tumores neuroendócrinos é diagnosticada após quadros de metástase. Embora nesse caso as chances de cura sejam muito baixas, é possível controlar os sintomas e ter qualidade de vida por muitos anos. 

Alguns exames ajudam o diagnóstico. É o caso do PET CT com análogos da somatostatina (DOTA peptídeos) marcados com Gálio-68. Trata-se de um exame de diagnóstico por imagem com alta sensibilidade para diagnosticar esse tipo de tumor. Exames de sangue e urina também podem ser pedidos pelo médico. 

Endoscopias ou colonoscopias também podem ser localizadas, principalmente após a realização dos exames de sangue e urina, caso esses indiquem suspeitas de problemas no intestino ou estômago. 

Além do PET CT, outros exames de imagem podem ser úteis, como a tomografia computadorizada com radiação ionizante. Ela é útil para que o profissional conheça a localização e o tamanho dos tumores, assim como suas taxas de crescimento. A ressonância é outro exame de imagem bastante utilizado nesses casos. 

As vantagens do PET CT com Gálio-68 

O PET CT com DOTA peptídeos marcados com Gálio-68 identifica as lesões que expressam os receptores de somatostatina. Segundo pesquisas, muitas células dos tumores neuroendócrinos mostraram afinidade à somatostatina. 

Assim, o PET CT com Gálio-68 utiliza uma forma sintética de somatostatina ligada a uma substância radioativa, que é injetada na veia do paciente um dia antes de capturar as imagens. Nelas, serão destacadas as áreas do corpo com alta concentração de somatostatina, indicando os locais dos tumores. Esse exame tem de 80% a 90% de precisão. 

Quais tumores o PET CT com Gálio-68 pode diagnosticar? 

Dentre os tumores neutroendócrinos que podem ser diagnosticados com o PET CT com Gálio-68, os mais comuns são: 

Carcinoides: câncer neuroendócrino de lento crescimento. Podem começar no trato digestivo ou nos pulmões. 

Gastrinomas: tipo de tumor que é diagnosticado pelo excesso do hormônio gastrina (causador de úlceras pépticas). 

Neuroblastomas: câncer que afeta, principalmente, crianças com menos de 5 anos. Ele afeta as células nervosas e é comum em tecidos da glândula suprarrenal. 

Feocromocitomas: tumor que afeta hormônios que provocam hipertensão. Geralmente, tem origem na glândula suprarrenal. 

Carcinoma medular da tireoide: tumor que surge quando a tireoide produz excesso do hormônio calcitonina. Pode difundir-se pelo sistema linfático até aos gânglios linfáticos e, através do sangue, ao fígado, pulmões e ossos. 

Carcinoma de pequenas células de pulmão: é o tumor que se espalha mais rapidamente pelo pulmão. 

Preparo para o PET CT com Gálio-68 

Antes de realizar o PET CT com Gálio-68, o paciente deve suspender por 48 horas medicamentos análogos da somatostatina de ação curta. Os que utilizam medicamentos análogos da somatostatina de ação longa, recomenda-se realizar o exame na véspera da realização do próximo tratamento. É também necessário jejum de 4 horas para aplicação de contraste. 

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque Notícias

10 de abril de 2017

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas