Doenças comuns no verão: atente-se e proteja toda a sua família! - IMEB

Doenças comuns no verão: atente-se e proteja toda a sua família!

Muitas famílias aproveitam o verão para curtir praias, piscinas, clubes e parques, tanto pelo clima mais quente desse período  – propício para pegar aquele bronze – quanto pelo fato das férias escolares coincidirem com essa estação.

No entanto, esses dias mais quentes e úmidos também aumentam as chances de ocorrerem alguns probleminhas de saúde que, apesar de serem comuns ao longo de todo o ano, são mais frequentes no verão.

Neste artigo, vamos conhecer quais as doenças mais comuns no verão e qual a melhor maneira de proteger você e sua família.

As doenças mais comuns no verão!

1. Insolação

A insolação acontece pelo excesso de exposição solar, muito comum nas férias de verão na praia, piscina ou mesmo no campo, quando as pessoas acabam passando muito tempo debaixo do sol.

Essa alta exposição causa um distúrbio no mecanismo de controle da temperatura corporal, que aumenta rapidamente, causando um descontrole na transpiração. Assim, o corpo não consegue se resfriar e perde muita água e sais minerais.

Entre os sintomas da insolação, podemos destacar queimaduras, vermelhidão e ardência da pele, além de mal-estar, fraqueza, febre, alteração dos batimentos cardíacos e, em alguns casos, até desmaios.

Para prevenir essa doença, é importante não passar longos períodos exposto ao sol, especialmente nos períodos de maior incidência de radiação ultravioleta (das 10h às 16h), reforçar a hidratação (com água e sucos naturais) e nunca sair de casa sem aplicar o protetor solar adequado para a sua pele.

▶️ Onde realizar o exame de Ecografia em Brasília-DF?

2. Intoxicação alimentar

É normal que alimentos estraguem mais rápido durante períodos de maior calor, e a conservação inadequada deles pode resultar em intoxicação alimentar, causadas pela ação de bactérias, toxinas e fungos nas comidas ingeridas.

A intoxicação pode ocorrer após algumas horas do consumo do alimento contaminado ou mesmo depois de poucos minutos, e os sintomas iniciam com náuseas, vômitos, diarreia e mal-estar geral, podendo evoluir para a desidratação, caso a pessoa esteja vomitando muito.

A maneira mais eficaz de evitar uma intoxicação alimentar é se atentar para a procedência e o aspecto do alimento consumido e observar a higiene do local onde a comida está sendo preparada.

Conheça tudo sobre o exame de ecografia transvaginal!

3. Micoses

Micoses são todo tipo de infecções por fungos que atingem o corpo, principalmente regiões quentes e úmidas, e que no calor tem mais contato com superfícies molhadas, como pele, unhas e couro cabeludo, sendo muito propícias de surgir no verão, por causa do calor e umidade.

Esses fungos costumam causar fortes coceiras, irritação, vermelhidão e ressecamento da pele. Dependendo do tipo de micose, pode ocasionar também descamação e manchas, além de odor nos pés.

Para evitar a micose, é importante secar bem entre os dedos dos pés e dobras do corpo, evitar calçados fechados em dias muito quentes e não compartilhar objetos pessoais, como toalhas e calçados.

Além disso, evite andar descalço em ambientes públicos, como piscinas, banheiros e vestiários.

4. Conjuntivite

A conjuntivite, apesar de ocorrer durante todo o ano, é ainda mais frequente no verão. Isso acontece pelo fato dela ser transmitida mais facilmente em piscinas, água do mar, sauna e aglomerações em praias, clubes e parques.

Os sintomas mais comuns da conjuntivite são olhos vermelhos e irritados, inchaço nas pálpebras, sensação de areia nos olhos e lacrimejamento.

Para não contrair conjuntivite, é importante evitar ao máximo coçar os olhos ou mesmo levar as mãos até eles, não compartilhar toalhas, óculos e maquiagem, e principalmente lavar mãos e rosto com frequência.

5. Otites

Otite é inflamação ou infecção dos canais auditivos, por fungos ou bactérias. A doença também é comum no verão, devido ao maior contato com água do mar e piscina.

O principal sintoma da otite é a dor de ouvido, com ou sem secreção, além da sensação de abafamento de som. Em alguns casos, também pode ocorrer febre.

Para evitar a otite, é importante secar os ouvidos sempre que sair do mar ou piscina.

Também deve-se tomar cuidado ao utilizar cotonetes, já que empurram a cera para dentro do canal auditivo e impedem a água acumulada no ouvido de escoar, aumentando a umidade interior.

6. Dengue

A dengue é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, sendo que as chuvas de verão e o aumento das temperaturas são propícios para reprodução e desenvolvimento desse mosquito, que cresce em águas limpas e paradas.

Além da dengue, o Aedes Aegypti também transmite zika e chikungunya.

A dengue provoca fortes dores musculares e articulares, febre alta, manchas vermelhas pelo corpo e dor de cabeça, e a melhor forma de evitar o surgimento do mosquito é investir em medidas de prevenção.

Por isso, é preciso observar pneus, vasos de plantas, garrafas PET e quaisquer outros objetos que possam acumular água parada. Além disso, o uso de telas em janelas ajuda a afastar a presença do mosquito.

7. Desidratação

O verão traz consigo a combinação de alta temperatura, maior exposição ao sol e, consequentemente, aumento da transpiração. Acontece que as pessoas que não fazem reposição de líquidos adequada acabam se desidratando. Isso é mais frequente em idosos e crianças pequenas, apesar de poder ocorrer com qualquer pessoa.

Os sintomas mais frequentes de desidratação são o ressecamento de pele e lábios, e maior tempo sem urinar, além de irritabilidade, sonolência, fraqueza e mal-estar. Um caso mais grave de desidratação pode levar até mesmo a uma parada cardíaca.

A melhor forma de evitar esse quadro é através do consumo de muito líquido, principalmente água, mas também chás, sucos naturais e água de coco. Além disso, é importante não se expor ao sol por longos períodos. 

🚨 Um alerta importante é evitar o consumo de bebidas alcoólicas como forma de hidratação. É muito comum as pessoas acharem que, consumindo uma grande quantidade de cerveja, por exemplo, estão se hidratando. O que não é o caso. Alguns tipos de bebidas – como a cerveja – além de não hidratarem, aumentam a frequência urinária, fazendo com que a pessoa perca ainda mais líquidos corporais.

IMEB: sua saúde em primeiro lugar!

Como vimos no artigo, durante o verão muitas doenças acabam se manifestando de maneira mais frequente. Isso acontece porque essa é uma época do ano onde o calor é mais intenso e também é o período em que muitas famílias saem de férias, então praias, piscinas, clubes e parques recebem uma quantidade maior de pessoas.

No entanto, como você também pôde ver, existem muitos cuidados simples que podem ser tomados para evitar o surgimento dessas doenças e proteger toda a família desses males.

Aqui no IMEB, nossa preocupação é com o bem-estar e saúde das pessoas. E fazemos isso por meio da prestação do melhor serviço, assim como oferecendo conteúdos informativos úteis e sempre gratuitos.

No link abaixo, você pode conferir outros materiais gratuitos sobre saúde e bem-estar produzidos pelo IMEB. Clique no botão para acessar!

CONTEÚDOS GRATUITOS!

Somos especialistas em exames de diagnóstico por imagem e oferecemos aos nossos pacientes as mais modernas tecnologias disponíveis, além de um time de profissionais experientes e atenciosos, para que você tenha sempre o diagnóstico mais seguro e confiável.

Caso você esteja em Brasília ou no Entorno e tenha exames de imagem solicitados, agende seu exame agora mesmo!

QUERO AGENDAR MEUS EXAMES NO IMEB 

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Saúde e Bem-estar

21 de janeiro de 2022

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas