Tempo seco e problemas respiratórios: entenda a relação - IMEB

Tempo seco e problemas respiratórios: entenda a relação

A falta de chuvas, que ocorre com mais frequência no outono e no inverno, é uma das principais causas para o tempo seco e a baixa umidade do ar registradas nesse período do ano. 

Enquanto a Organização Mundial da Saúde aponta que o índice adequado de umidade relativa do ar deve estar acima dos 50%, essas estações muitas vezes registram índices abaixo dos 30%.

Uma das principais consequências desse clima é o aumento de casos de problemas respiratórios e alérgicos, como gripes, resfriados, rinite, sinusite, entre outros.

Neste artigo, você vai entender a relação entre tempo seco e problemas respiratórios e qual a melhor forma de amenizar os efeitos que essa combinação causa no organismo.

Acompanhe!

Qual é a relação entre tempo seco e problemas respiratórios?

Muito comum no inverno e outono, o tempo seco é marcado por períodos de pouca ou nenhuma chuva e baixa umidade do ar. Isso causa, como consequência, o aumento dos níveis de poluição e agrava seus efeitos no corpo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o índice adequado de umidade do ar compreende a faixa de 50% a 80%. Quando chega a 30% ou abaixo disso, os riscos à saúde crescem, aumentando os casos de dermatite e problemas respiratórios.

Isso ocorre, em geral, porque o tempo seco contribui para que as vias aéreas produzam menos muco, deixando nosso organismo mais suscetível ao ataque de vírus, bactérias e poeira gerada pela baixa quantidade de chuvas. Assim, doenças como gripe, resfriado, sinusite, rinite, bronquite e asma são mais frequentes durante esse período do ano.

O tempo seco também é um alerta para pessoas com algum tipo de comprometimento cardíaco. Os riscos de algum problema no coração podem aumentar em 50% para indivíduos nessa condição durante períodos de baixa umidade, já que para manter a pressão arterial, o órgão precisa trabalhar com mais intensidade.

Saiba mais:

Influenza H3N2: sintomas e tratamento!

Como amenizar os efeitos do tempo seco?

Veja algumas dicas para amenizar os efeitos do tempo seco e reduzir os riscos à saúde durante os períodos de baixa umidade do ar:

1. Mantenha a hidratação

Para amenizar os efeitos do tempo seco e a baixa umidade do ar, é importante se manter hidratado. Para isso, você deve consumir bastante líquido, ainda que não esteja com sede. Além da água, é possível se hidratar com sucos naturais, água de coco e alimentos ricos em água, a exemplo de frutas e verduras como melancia, melão, laranja, abobrinha, entre outros.

Não esqueça também de observar se as crianças e os idosos sob seu cuidado estão se hidratando corretamente.

2. Umidifique o ambiente

O ambiente da casa também precisa de atenção nas épocas de tempo seco. Para deixar o local menos abafado e mais saudável, espalhe toalhas umedecidas pelos cômodos ou até mesmo baldes de água, principalmente nos quartos e à noite, na hora de dormir.

Outra solução que deve ser considerada é a utilização de umidificadores de ar.

3. Evite a exposição ao sol 

De preferência, evite a exposição ao sol durante os dias mais quentes e de baixa umidade do ar. Caso isso não seja possível, leve sempre uma garrafa de água para manter a hidratação e se proteja com chapéu ou sombrinha.

Leia também:

8 exames para quem teve covid de longa duração

4. Mude o horário das atividades físicas

As atividades físicas ao ar livre durante o tempo mais seco devem ser evitadas entre as 10h e 16h. O ideal mesmo é se exercitar antes das 8h ou depois das 19h, quando a concentração de poluentes é menor. 

Outra dica importante é evitar praticar exercícios físicos próximo a carros, pois os níveis de poluição são muito maiores nos corredores de tráfego. Prefira parques e áreas com grande quantidade de árvores.

5. Hidrate as vias respiratórias

Para evitar problemas respiratórios e a congestão nasal, ou mesmo amenizar os sintomas causados pela rinite ou sinusite, uma dica fundamental é hidratar as vias respiratórias com uso de soro fisiológico nas narinas, tantas vezes quanto achar necessário durante o dia.

A utilização de inaladores e nebulizadores, apenas com soro fisiológico, também contribui muito para diminuir os efeitos do tempo seco.

Saiba mais:

10 sinais de alerta para a baixa imunidade!

6. Hidrate a pele

A hidratação da pele do corpo e do rosto com cremes hidratantes é a maneira mais eficaz de combater o ressecamento causado pelo tempo seco. Invista em produtos de qualidade e evite tomar banho com água muito quente para manter a pele hidratada.

7. Evite locais fechados

É importante evitar locais fechados e com grande aglomeração de pessoas, assim como a exposição prolongada a ambientes com ar-condicionado. Da mesma forma, em casa ou no trabalho deixe o ambiente arejado, higienizado e com as janelas abertas para a entrada do sol.

Leia também:

Síndrome pós-covid: principais sintomas e como tratar!

Para sua saúde, IMEB!

Como vimos no artigo, muitos problemas respiratórios – como asma, bronquite, gripes e resfriados – surgem com maior frequência durante períodos de tempo seco, que no Brasil corresponde às estações de outono e inverno. A falta de chuvas e o consequente aumento da poluição são alguns dos motivos para essa relação.

No entanto, algumas ações simples, mas efetivas, como beber muita água, manter a casa arejada e utilizar soro fisiológico várias vezes ao dia para hidratar as vias respiratórias, são altamente eficazes para combater o tempo seco e preservar a saúde.

O IMEB (Imagens Médicas de Brasília) procura contribuir através da promoção da saúde, bem-estar e qualidade de vida, seja por meio dos serviços prestados, seja criando conteúdos informativos e ricos.

Somos especialistas em exames de diagnóstico por imagem, e contamos com profissionais altamente qualificados para oferecer a você o melhor atendimento. Venha cuidar da sua saúde conosco!

Caso você esteja em Brasília ou no Entorno e tenha exames de imagem solicitados, agende seu exame agora mesmo!

QUERO AGENDAR MEUS EXAMES NO IMEB

Por: IMEB / Categoria: Blog

24 de junho de 2022

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas