Como é feito o exame de PET/CT? | IMEB

Como é feito o exame de PET/CT?

Como é feito o exame de PET/CT?

O PET/CT é um exame de imagem indicado para pacientes com alta suspeita de câncer, bem como para acompanhar a evolução do tratamento em pessoas que já foram diagnosticadas com a doença.

Através de imagens com alto grau de detalhamento, é possível analisar a fisiologia, metabolismo e anatomia de órgãos e tecidos afetados por células cancerígenas, de forma indolor e pouco invasiva.

Mas como é feito o exame de PET/CT?

Receber a indicação deste exame pode gerar receio e preocupação, mas vamos te mostrar neste artigo o passo a passo do procedimento, além dos cuidados necessários, para que você (ou alguém próximo) possa fazê-lo com mais tranquilidade.

Vamos à leitura!

Para que serve o exame PET/CT?

O PET/CT é um dos exames mais eficazes, modernos e completos para diagnóstico precoce de câncer e tumores, assim como para acompanhar a evolução da doença.

Para obter esses resultados, o exame PET/CT combina duas modalidades de exame de imagem, utilizando recursos de diagnóstico da medicina nuclear e da radiologia.

O PET (Positron Emission Tomography, em inglês) é a tomografia por emissão de pósitrons. Através das imagens geradas por esse procedimento, é possível identificar alterações metabólicas e funcionais em órgãos e tecidos do corpo. 

Já a CT (tomografia computadorizada em inglês) é responsável pela captação da parte anatômica das áreas examinadas.

Ao contrário de outros exames de imagens, como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, que só conseguem identificar lesões tumorais quando estas afetam anatomicamente o organismo, com a PET/CT é possível diagnosticar essas doenças ainda em seu estágio inicial, por meio da atividade metabólica das células.

No vídeo abaixo, o Dr.Renato Barra, médico do IMEB, explica como é feito e qual o preparo para o exame PET/CT. Assista:

Como o exame de PET/CT é realizado?

Para realizar o exame, o paciente recebe, por via intravenosa, uma substância chamada radiofármaco. O traçador mais comum utilizado neste exame é o FDG-18F, um material semelhante à glicose.

Após ser aplicado, o radiofármaco circula pelo corpo do paciente e se concentra em maior quantidade nos locais onde o metabolismo é mais intenso e há maior consumo de glicose, já que as células cancerígenas se caracterizam por absorver mais açúcar que células normais. 

Após algum tempo de ação do radiofármaco, é iniciado o processo de obtenção das imagens.

Como o exame de PET/CT é realizado

O exame de PET identifica as áreas do corpo onde o consumo de glicose é maior, enquanto a tomografia computadorizada observa, com imagens extremamente precisas, o local, a forma e as dimensões dos órgãos afetados. 

A sobreposição dessas duas imagens gera uma terceira, que mostra as áreas possivelmente comprometidas de forma mais luminosa no resultado.

Quanto mais intenso for o brilho das imagens, maior é a atividade metabólica do tumor, indicando assim o nível de gravidade da doença.

Confira o exemplo abaixo de um exame de PET/CT:

PET/CT

Indicações do exame de PET/CT

O PET/CT é utilizado, principalmente, na área de oncologia, sendo indicado para pacientes com alta suspeita de câncer ou que já foram diagnosticados com a doença. 

O exame pode ser requisitado para diversas situações, como:

  • Diagnosticar a existência de câncer e tumores ainda em sua fase inicial, antes que essas lesões se manifestem no organismo.
  • Quando outros tipos de exames de imagem não conseguem identificar a existência de metástases.
  • Definir a extensão do tumor, para melhor preparação do tratamento.
  • Diferenciação de nódulos benignos e malignos.
  • Avaliação de efetividade do tratamento que está sendo realizado.
  • Confirmar se a doença está em remissão ou progressão.

O PET/CT ainda pode ser indicado nos casos de doenças neurológicas ou psiquiátricas, como epilepsia, demência e tumores cerebrais, além do diagnóstico e o estudo do avanço de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Também pode ser utilizado para avaliações cardiológicas, como em doenças inflamatórias do coração ou viabilidade miocárdica.

Confira neste artigo do nosso Blog, as diversas alterações e doenças que o exame de PET/CT é capaz de detectar:

O que detecta o exame de PET/CT?

Cuidados necessários no exame de PET/CT

Apesar do PET/CT ser indolor, seguro e muito pouco invasivo, é preciso tomar alguns cuidados antes, durante e depois da realização do exame. Importante salientar também que cumprir corretamente a fase de preparo é fundamental para o sucesso do exame.

1. Preparo

É recomendado, a partir do dia anterior à realização do PET/CT, reduzir drasticamente o consumo de alimentos ricos em carboidratos e açúcar, como:

  • Pães, biscoitos doces e salgados.
  • Macarrão.
  • Arroz, batatas, beterraba, mandioca e frutas.
  • Doces.
  • Água de coco.
  • Refrigerantes comuns.
  • Bebidas adoçadas com açúcar.

Já alimentos como carnes, ovos, leite, folhas, legumes e verduras são liberados para consumo. Além disso, deve-se realizar jejum de 4h a 6h antes do exame.

Não é necessário suspender as medicações de uso habitual, mantendo assim a dosagem e o horário que são normalmente tomados.

Como dissemos anteriormente, o material injetado no paciente é semelhante à glicose. Portanto, pessoas com diabetes precisam receber orientação especial do médico responsável pela realização do exame antes de fazer o procedimento.

2. Cuidados no dia do exame

No dia da realização do exame, é aconselhável não comparecer ao local portando objetos metálicos ou jóias, como brincos, pulseiras, colares e gargantilhas. Piercing e cintos com fivelas muito grandes também podem atrapalhar a coleta de imagens.

É importante levar agasalho ou roupas que protejam do frio, visto que as salas precisam ser mantidas em baixas temperaturas.

Quais são os critérios mais importantes para se confiar em um exame diagnóstico. Confira neste artigo do nosso Blog:

O que considerar para obter confiança em um diagnóstico?

3. Cuidados no pós-exame

Após a realização do PET/CT, é recomendado que o paciente consuma bastante água, para que o radiofármaco seja eliminado mais rápido pelo organismo.

E, se possível, deve-se evitar o contato próximo e prolongado com crianças e mulheres grávidas, pelo menos 24 horas, para conter a exposição desnecessária dessas pessoas à radiação presente no radiofármaco.

Os exames de medicina nuclear (PET/CT e cintilografia) exigem alguns cuidados bem específicos. Saiba quais são esses cuidados clicando neste artigo:

Quais os cuidados necessários nos exames de medicina nuclear?

Onde realizar PET/CT em Brasília?

No artigo de hoje, você conheceu como é feito o exame de PET/CT, além dos cuidados necessários, tanto antes, durante e depois do procedimento.

Para obter o melhor, mais preciso e confiável resultado com este exame, é fundamental que você se atente para o local onde irá realizá-lo.

O IMEB é referência em exames de medicina nuclear como, como PET/CT e cintilografia. Oferecemos aos nossos pacientes as melhores e mais modernas tecnologias disponíveis, além de um time de profissionais experientes e atenciosos, para que você tenha sempre o diagnóstico mais seguro e confiável.

Aqui, no IMEB, temos consciência do quão delicado pode estar sendo este momento para você. Por isso, nos preocupamos em oferecer um atendimento cuidadoso e humanizado, para que você possa atravessar essa fase da forma mais leve possível.

Caso você esteja em Brasília ou no Entorno e tenha exames de imagem solicitados, venha realizar seus exames conosco!

Quero agendar meus exames no IMEB!

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright
Responsável Técnico: Alaor Barra Sobrinho - CRM-DF 3029