Enteroressonância: para que serve e como funciona o exame?

A Enteroressonância é um exame de imagem capaz de diagnosticar inúmeras doenças.

Você já ouviu falar em enteroressonância? Seu médico solicitou esse exame e você não faz ideia de como ele funciona?

Neste artigo vamos explicar quando ele é indicado e quais doenças é capaz de diagnosticar Confira!

O que é e para que serve a enteroressonância?

A enteroressonância ou ressonância magnética do intestino é uma ressonância do abdome total que tem como objetivo avaliar o trato gastrointestinal inferior, principalmente o intestino delgado.

O exame permite identificar detalhadamente possíveis anomalias na região do intestino, como inflamações nas alças intestinais, estenoses (estreitamentos) e fístulas.

 

Leia também:

Ressonância Magnética: esclareça as principais dúvidas sobre o exame

 

A ressonância do intestino é capaz de diagnosticar o grupo de doenças classificadas como Doença Inflamatória Intestinal (DII) que inclui a:

  • Doença de Crohn (DC); 
  • Retocolite Ulcerativa (RCU);
  • Doença Intestinal Inflamatória Não Classificada (DIINC).

No caso da doença de Crohn, por exemplo, os radiologistas usam a ressonância magnética para ver se a parede do intestino se tornou mais grossa, um dos primeiros sinais da doença.

Além de oferecer um diagnóstico muito preciso, trata-se de um exame bastante seguro e que sequer necessita do uso de radiação.  

Como funciona o exame?

Por meio da ingestão de contraste oral neutro (muvilax) e de contraste intravenoso, se distende as alças intestinais. Após a administração dessas medicações, é possível analisar as paredes do intestino e detectar áreas de inflamação ou de estenose (estreitamento); além de avaliar a presença de fístulas, abscessos e outras alterações que podem estar relacionadas. 

A enterossonância é realizada de acordo com a indicação clínica e perfil do paciente.

Ela dura cerca de 30 minutos, conforme indicação médica.

 

No vídeo abaixo, o Dr. Renato Barra, fala sobre o uso do contraste em exames de imagem:

Indicações

Para o diagnóstico de doenças inflamatórias do intestino delgado, como a Doença de Crohn. 

Nesse sentido, entre os sintomas que podem alertar para a realização do exame, estão: irritação ou dor intestinal, diarreia, sangramentos, reação anormal a alguns alimentos.

Contraindicações

O exame não é recomendado para pacientes que possuem marcapasso cardíaco, implante coclear, expansor mamário e clips de aneurisma. O campo magnético gerado pelo aparelho pode acarretar, principalmente, problemas no funcionamento do marcapasso. 

Preparo

No dia anterior: é recomendado realizar uma espécie de limpeza das alças intestinais, chamado de preparo intestinal.

Indica-se uma alimentação sem resíduos – que evite carnes e fibras e priorize alimentos pastosos e líquidos.

Caso o paciente faça uso de medicamentos à base de ferro, deve consultar o seu médico sobre a necessidade ou não de descontinuar o uso para a realização do exame.

No dia do exame:  o paciente deve chegar à clínica com 1 hora de antecedência e em jejum de 6 horas. Lá, é dado continuidade ao seu preparo intestinal, com a ingestão da solução utilizada para dilatar as alças intestinais. 

 

Se você precisa realizar esse exame, escolha uma clínica com profissionais qualificados. O IMEB pode te ajudar a cuidar da sua saúde!

Agende seu exame.

Leia também:

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright
Responsável Técnico: Alaor Barra Sobrinho - CRM-DF 3029