Essa dor é endometriose? Entenda tudo sobre a doença! - IMEB

Essa dor é endometriose? Entenda tudo sobre a doença!

Você sabe o que é endometriose? Ela surge quando o tecido que envolve o útero cresce para fora dele, nos ovários ou nas trompas. Já imaginou a dor que isso pode causar?

Com isso, a doença também pode atacar órgãos como intestino, apêndice e bexiga, sendo uma das maiores causas de infertilidade nas mulheres — gerando cólicas menstruais insuportáveis.

Somente no Brasil, a endometriose atinge cerca de 7 milhões de mulheres, segundo a Associação Brasileira de Endometriose.

Conheça as 9 doenças mais comuns entre as mulheres

Se você está preocupada se tem ou não a doença, leia este artigo. Vamos apresentar os sintomas, como é feito o diagnóstico e quais as opções de tratamento para a endometriose.

Acompanhe!

Quais os sintomas da endometriose?

Ter consciência dos sintomas é importante para possibilitar um diagnóstico precoce. Para se ter uma ideia, em muitos casos a doença demora anos para ser diagnosticada, principalmente porque muitas mulheres não conhecem os sintomas ou os ignoram durante a vida.

Por isso, informação é a melhor forma de prevenção. Os principais sintomas da endometriose envolvem dor, cólicas menstruais fortes, sangramento excessivo e infertilidade.

Entenda melhor abaixo.

  • Cólicas menstruais fortes;
  • Dor no período pré-menstrual e durante a menstruação;
  • Dor ao ter relações sexuais;
  • Dor por vários locais do corpo ou recorrente na região abaixo do abdômen;
  • Cansaço contínuo e exaustão;
  • Fluxo menstrual intenso ou irregular;
  • Mudanças de intestino ou na urina durante a menstruação (como dor ou sangramento na hora de evacuar ou fazer xixi);
  • Dificuldade para engravidar.

Se você identificou algum desses sintomas, é muito importante que procure um médico o mais rápido possível para fazer o diagnóstico correto.

Vale ressaltar também que há casos de mulheres que, mesmo com a endometriose, não sentem os sintomas mais fortes e intensos, como as dores. Por isso, toda atenção é bem-vinda.

Leia também:

Ardência ao urinar? Pode ser infecção urinária! Entenda mais

Como é feito o diagnóstico?

Ao chegar no consultório, a mulher passa por alguns exames específicos que irão facilitar o diagnóstico correto, como exame físico e ginecológico, ultrassonografia endovaginal, dosagem de marcadores, além de alguns exames laboratoriais.

Dentre esses, o exame de toque é fundamental, especialmente para o diagnóstico de casos mais graves da doença (endometriose profunda).

Dependendo do caso, também podem ser solicitados exames como ressonância nuclear magnética e a ecocolonoscopia, a critério do ginecologista.

Clique aqui e agende o seu exame!

Quais as opções de tratamento?

Existem, hoje, dois tipos de tratamento para a endometriose: medicamentos e/ou cirurgia — também é possível realizar ambos. A melhor opção será recomendada criteriosamente pelo ginecologista, de acordo com as especificidades e a gravidade de cada caso.

Entenda melhor a seguir.

Tratamento com medicamentos

No mercado, existem vários medicamentos eficazes no tratamento da endometriose, com o objetivo de minimizar os sintomas e dores da doença.

Os principais são:

  • Analgésicos;
  • Anti-inflamatórios;
  • Medicamentos análogos de GNRH;
  • Danazol;
  • Dienogeste;
  • DIU – LNG (dispositivo intrauterino com levonorgestrel).

O tratamento com medicamentos não impede a mulher de engravidar. Contudo, se esse for o desejo, a única alternativa é a fertilização in vitro, pois assim a doença não influencia nas taxas da gravidez nem prejudica a gestação.

Nesses casos, é indicado que a paciente faça um acompanhamento com um Centro de Reprodução Humana.

Tratamento cirúrgico

O principal objetivo da intervenção cirúrgica é remover endometriose, por meio de um procedimento chamado laparoscopia — podendo ser a laser.

Porém, em muitos casos, consegue-se remover apenas os focos da doença ou alguma complicação, como o surgimento de cistos.

Já em quadros mais sérios, pode ser necessária a remoção de outros órgãos afetados pela doença, na região da pélvis.

Uma outra opção de intervenção cirúrgica é a videolaparoscopia, sendo possível tratar na hora a doença e identificar questões como: número de lesões causadas, aderências, obstrução das tubas uterinas, etc.

Exercícios podem ajudar a tratar as dores da endometriose, confira!

Independente da forma de tratamento indicada, é importante reforçar que endometriose tem cura!

Mas, para um tratamento de sucesso, é importante que o diagnóstico seja feito o quanto antes, nos estágios iniciais da doença.

No geral, o objetivo principal dos tratamentos é aliviar as dores, minimizar os sintomas e reparar lesões no útero, além de buscar inverter o quadro de infertilidade, permitindo a mulher o sonho de ser mãe.

Você pode tirar as suas dúvidas sobre o tratamento neste vídeo: Endometriose tem cura? Clique e assista agora mesmo!

Leia também: Endometriose: mitos e verdades

Marque-Exame-IMEB
Marque seu exame com segurança e qualidade no IMEB!

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Destaque

8 de agosto de 2016

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas