Fibromialgia: o que você precisa saber sobre a doença - IMEB

Fibromialgia: o que você precisa saber sobre a doença

A fibromialgia é uma síndrome conhecida por causar dores no corpo inteiro, especialmente nas articulações, durante longos períodos de tempo. 

Além das dores, a fibromialgia está ligada a diversas outras manifestações patológicas ou distúrbios. Fadiga excessiva, distúrbios do sono, estresse, depressão e ansiedade são exemplos de complicações associadas à fibromialgia. 

Neste artigo vamos te explicar com mais detalhes o que você precisa saber sobre essa síndrome misteriosa e como tratá-la. 

Antes de iniciar a leitura, você tem alguma dúvida sobre hipertensão arterial? Baixe o nosso Guia Orientativo Hipertensão Arterial

O que é Fibromialgia?

É importante ressaltar que a fibromialgia é uma síndrome, ou seja, é um conjunto de sintomas específicos de uma doença que não apresenta uma causa definida.

A fibromialgia é caracterizada por causar dores no corpo inteiro e estar relacionada à fadiga, alterações do sono, e doenças psicossomáticas. 

Apesar da síndrome poder se manifestar em qualquer pessoa, por motivos ainda desconhecidos, a fibromialgia atinge muito mais as mulheres do que os homens. De acordo com o National Institute of Arthritis and Musculoskeletal and Skin Diseases, cerca de 80% a 90% dos casos identificados são de mulheres. 

Partindo desse princípio, assista o vídeo abaixo no qual o Dr. Renato Barra explica de maneira objetiva o que é a fibromialgia.

Antes de responder essa pergunta de uma maneira mais completa, é importante ressaltar que a fibromialgia é uma síndrome, ou seja, é um conjunto de sintomas específicos de uma doença que não apresenta uma causa definida.

Partindo desse princípio, assista o vídeo abaixo no qual o Dr. Renato Barra explica de maneira objetiva o que é a fibromialgia. 

Causas da fibromialgia

Por ser uma síndrome, os médicos e cientistas ainda não sabem com precisão as causas da fibromialgia. O que já foi descoberto é que ela está relacionada ao mau funcionamento do sistema nervoso central e seus mecanismos de supressão de dor.

Alguns estudos indicam que a fibromialgia costuma aparecer em quem sofre de estresse crônico ou passou por trauma físico, ou psicológico.

Fatores de risco 

Existem também fatores de risco identificados. Em geral, pessoas com fibromialgia apresentam ao menos um dos indicadores:

  • Fator genético: a síndrome pode ser recorrente em pessoas da mesma família, o que denota que mutações genéticas passadas entre gerações podem ser a principal causa da síndrome;
  • Infecções por vírus: é possível que a fibromialgia se desenvolva após uma contaminação por vírus por causa do desenvolvimento de doenças autoimunes;
  • Transtornos mentais e derivados: estresse, ansiedade, depressão e insônia são gatilhos que podem desencadear a síndrome de fibromialgia;

Trauma físico ou emocional: Podem servir de gatilho para distúrbios como estresse pós-traumático (PTSD) e acabaram desencadeando uma síndrome de fibromialgia.

Sintomas

Os sintomas da síndrome podem ser resumidos em dores constantes e difusas por todo o corpo por pelo menos 3 meses. Normalmente a pessoa não consegue identificar ao certo quando e onde a dor começou. Frequentemente os pacientes com fibromialgia reclamam de dores “nos ossos”, “na carne” e ao redor das articulações. 

Foi diagnosticado com fibromialgia? Veja aqui algumas dicas para aliviar sua dor!

É comum que as pessoas com fibromialgia se tornem muito sensíveis ao toque, especialmente durante os períodos de dores. Nesses casos, podem evitar qualquer tipo de contato físico como abraços e até mesmo apertos de mão. 

É importante pontuar que, apesar dos sintomas de dores intensas sentidas pelo paciente, externamente não é possível verificar qualquer tipo de alteração, inchaço ou lesão nas áreas de dor.

Acompanhado das dores, é fácil identificar alterações no sono dos pacientes com fibromialgia. A dificuldade em atingir um sono profundo acarreta outras complicações como fadiga excessiva e até mesmo depressão (presente em muitos pacientes com fibromialgia). 

Vejo o vídeo abaixo para conhecer 7 sintomas mais comuns da fibromialgia. 

Qual médico procurar e diagnóstico

O diagnóstico é clínico, feito por um médico reumatologista ao avaliar o histórico de dores, familiar e fatores de risco. 

Não existe um exame específico para identificar a fibromialgia, no entanto o médico responsável deverá solicitar exames de sangue para descartar outras possibilidades com sintomas parecidos. 

Confira mais sobre como funciona o diagnóstico da fibromialgia no vídeo abaixo.

Tratamento

A fibromialgia não tem cura, porém, existem várias abordagens médicas para tratar a síndrome de maneira a diminuir os sintomas e possibilitar uma vida melhor para os pacientes. 

Os tratamentos mais comuns envolvem remédios prescritos para aumentar a quantidade de neurotransmissores que diminuem a dor, remédios para dormir, prática de exercícios físicos e até mesmo terapia para aprender a lidar com a dor no dia a dia.

Espero que esse artigo tenha te ajudado a entender melhor a síndrome de fibromialgia. Se você sente qualquer um dos sintomas citados, procure um médico imediatamente para obter um diagnóstico e iniciar o tratamento o mais rápido possível. 

Se já tiver algum pedido de exame de imagem em mãos, CLIQUE AQUI para marcar um horário no IMEB. 

Marque seu Exame - IMEB
Marque seu Exame no IMEB – Imagens Médicas de Brasília

Leia também

Cansaço excessivo pode ser sinal de algumas doenças. Confira!

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Saúde dos Ossos

22 de maio de 2020

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas