Densitometria: o melhor método para avaliar a massa muscular! - IMEB

Densitometria: o melhor método para avaliar a massa muscular!

Um número mais baixo na balança nem sempre é sinal de emagrecimento. Da mesma forma, um número mais alto não significa, necessariamente, que nós engordamos. Isso porque a balança mostra apenas o peso total, não a composição do nosso corpo.

Para termos uma avaliação mais precisa, o exame de densitometria é hoje o melhor método para avaliar a massa muscular e os demais elementos do corpo.

Quando realizada no corpo inteiro, a densitometria é um exame capaz de identificar o percentual de músculos, gordura, ossos e água em nosso organismo. Com isso, é possível avaliar, por exemplo, se uma dieta ou rotina de exercícios está trazendo os resultados esperados para a perda de gordura ou ganho de massa muscular.

Mas os benefícios do exame de densitometria vão além das questões estéticas. Ele é muito importante no diagnóstico de várias doenças.

Neste artigo, vamos explicar como ele funciona e como pode auxiliar na avaliação precisa da sua composição corporal.

 

Como funciona o exame de densitometria

Também conhecido como DEXA ou DXA (do inglês absorciometria de raio X de dupla energia), este exame funciona através dupla emissão de raios X, o que não significa uma alta taxa de radiação, muito pelo contrário. Os níveis de emissão são baixíssimos, muito próximos ao que você receberia tomando um banho de sol.

Isso faz com que este exame seja indicado para pessoas de todas as idades, inclusive grávidas, e possa ser repetido quantas vezes forem necessárias.

Ao contrário de um exame de raio X tradicional, a densitometria permite observar não apenas possíveis deformações ou fraturas nos ossos, mas também a composição interna dessas estruturas, visando determinar seu nível de resistência.

Além da avaliação dos ossos, a densimetria permite analisar a composição de outras partes do corpo, com o mesmo nível de precisão, como veremos a seguir.

 Leia também: Dores nos ossos: 6 sinais de alerta

Para quais casos a densitometria é indicada

A aplicação mais frequente do exame de densitometria é para avaliar a densidade dos ossos (densitometria óssea).

Porém, quando aplicado no corpo inteiro, este exame permite avaliar toda a composição corporal, tanto da estrutura óssea, quanto dos músculos (junto com água) e da gordura, com uma precisão superior a outros métodos disponíveis e uma margem mínima de erros (entre 1-2%).

Em relação à avaliação dos ossos, as indicações mais frequentes da densitometria são para avaliar e diagnosticar quadros de osteoporose, focando principalmente nas regiões do colo do fêmur, vértebras e no rádio distal, que são as áreas mais suscetíveis a fraturas.

Crianças e adolescentes também costumam ser avaliados, para acompanhar possíveis alterações de crescimento e do desenvolvimento ósseo.

Já a densitometria de corpo inteiro é muito utilizada na medicina esportiva e por aqueles em busca de monitorar a composição corporal, como os níveis de músculo e gordura, visando direcionar o treinamento e a dieta com mais eficiência.

Além disso, o exame permite identificar as áreas do corpo onde os índices de gordura são mais altos, ajudando na prevenção de doenças. Se a região do abdômen, por exemplo, acumular muita gordura, pode indicar uma propensão a doenças cardiovasculares.

Outra aplicação da densitometria óssea de corpo inteiro é avaliar a composição corporal de pacientes com distúrbios alimentares, como anorexia e bulimia, ou que foram submetidos a procedimentos como cirurgia bariátrica e quimioterapia.

 Leia também!

Os 5 principais exames para avaliar a saúde dos ossos

Como é feito e qual o preparo para o exame

A realização da densitometria é bastante simples. O paciente é posicionado deitado na mesa do densitômetro, onde seu corpo (densitometria de corpo inteiro) ou uma parte específica (densitometria óssea) será escaneado.

Com isso o equipamento mede a densidade de músculos, gorduras e ossos, transformando os dados em imagens que serão avaliadas pelo médico.

O exame não exige muitos preparativos. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados para que não haja interferência no resultado. 

Veja, a seguir, algumas recomendações:

  • Não consumir cálcio nas 24 horas que antecedem o exame.
  • Fazer jejum de alimentos sólidos 4 horas antes do procedimento.
  • Não ingerir cafeína e evitar o excesso de líquidos até 4 horas antes do exame.
  • Retirar objetos de metal, como jóias e roupas com zíper, na hora do exame.

Em geral, trata-se de uma avaliação simples e rápida, sendo que todo o procedimento não leva mais do que 15-20 minutos.

 

Vantagens da densitometria em relação à bioimpedância

A bioimpedância é um exame que, assim como a densitometria de corpo inteiro, avalia a composição corporal. No entanto, ela utiliza uma corrente elétrica para fazer essa análise e, dependendo da quantidade de água no organismo do paciente na hora da realização do exame, o resultado pode ser comprometido.

Já a densitometria faz a varredura por meio de raios-x, que são absorvidos de forma diferente por cada componente corporal. Com isso, é possível detectar com maior precisão os níveis de músculos, gordura, ossos e a água no corpo do paciente. 

Além disso, a bioimpedância define os níveis de água e de músculo através de uma estimativa do volume corporal total do paciente. Porém, alguns pacientes vão ter mais massa muscular ou gordura corporal do que outros, o que acaba interferindo na precisão do resultado.

 

Densitometria: um mapa completo do corpo

Como você viu neste artigo, a densitometria de corpo inteiro faz mais do que verificar a densidade e a saúde de seus ossos. Com recursos avançados e precisos, este exame pode se tornar um importante aliado de atletas e de quem quer dizer adeus às gordurinhas, e precisa avaliar a massa muscular.

Além disso, a densitometria também é muito eficiente na detecção precoce de fatores de risco para várias doenças, já que níveis elevados de gordura em regiões específicas do corpo podem estar relacionados a pressão alta, diabetes e problemas cardiovasculares.

Como o exame utiliza uma radiação de baixa intensidade, ele é seguro e pode ser realizado por pessoas de todas as idades.

————————-

O IMEB é referência em exames de imagem em Brasília. Oferecemos aos nossos pacientes os recursos mais modernos disponíveis na medicina diagnóstica.

Caso você seja de Brasília e tenha a solicitação de uma densimetria, seja para avaliar sua estrutura óssea, seja para avaliar sua composição corporal, agende online seu exame conosco!

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Saúde dos Ossos

21 de dezembro de 2020

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas