Hipertensão arterial: o que é, como identificar e como se proteger - IMEB

Hipertensão arterial: o que é, como identificar e como se proteger

A hipertensão arterial, ou simplesmente pressão alta, é uma doença caracterizada por altos níveis de pressão sanguínea nas artérias. Estima-se que ela atinja cerca de 25% da população brasileira adulta, 50% das pessoas a partir dos 60 anos, e 5% entre as crianças e adolescentes.

Além disso, a pressão alta é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.

Continue lendo o artigo para saber mais sobre a hipertensão arterial, quais as causas e sintomas, e como se prevenir da doença.

O que é a hipertensão arterial?

A hipertensão arterial é uma doença caracterizada pela pressão arterial medindo igual ou maior que 140 e/ou 90mmHg (14 por 9).

Diz-se, em última análise, que uma pessoa tem pressão arterial quando as artérias sofrem algum tipo de resistência — perdendo a capacidade de contrair e dilatar —, fazendo com que a força do sangue bombeado pelo coração aumente e ocasione níveis mais altos da pressão sanguínea.

Quais as causas da hipertensão?

Embora não seja possível determinar com precisão uma causa para a hipertensão arterial, estima-se que em 90% dos casos, a hipertensão arterial é herdada dos pais do paciente. Além do fator hereditariedade, existem vários outros fatores de risco que podem influenciar os níveis de pressão arterial, tais como:

  • Tabagismo
  • Consumo de bebidas alcoólicas
  • Obesidade
  • Estresse
  • Consumo alto de sal
  • Colesterol alto
  • Sedentarismo
  • Sono inadequado

Além desses fatores citados acima, estima-se que a incidência da hipertensão aumenta com o avanço da idade, visto que as artérias tendem a envelhecer e calcificar, perdendo a capacidade de dilatar — caracterizando-as como vasos menos complacentes.

Em uma minoria, também, a hipertensão arterial pode ser causada por doenças relacionadas, como distúrbios da tireoide ou em glândulas endocrinológicas. Ainda, estima-se que a hipertensão possui maior risco de se desenvolver em pessoas negras e em pacientes que tenham diabetes.

Leia também:

Distúrbios de tireoide em mulheres: como identificá-los

Quais são os sintomas?

Geralmente, os sintomas da hipertensão arterial aparecem somente quando a pressão sobe muito e se mantém prolongada e sem tratamento. Conheça os sintomas mais comuns:

  • Dores no peito
  • Dor de cabeça
  • Tonturas
  • Zumbido no ouvido
  • Fraqueza
  • Visão embaçada
  • Sangramento nasal

Além desses sintomas, é importante ressaltar que as consequências da pressão arterial podem ser muito graves caso ela não seja tratada. Quando o sangue está circulando pelas artérias com uma pressão elevada, os vasos correm um grande risco de entupir ou de se romperem com o passar dos anos.

O entupimento de um vaso no coração, por exemplo, pode ocasionar uma dor no peito como resultado de uma redução do fluxo sanguíneo — angina — podendo levar ao infarto.

Já no cérebro, o entupimento ou mesmo o rompimento de um vaso pode ocasionar danos devido à interrupção de fornecimento de sangue ao órgão — conhecido como derrame cerebral ou AVC (Acidente Vascular Cerebral).

E por último, a pressão alta, quando não tratada, pode ocasionar danos aos rins, uma vez que o entupimento ou rompimento dos vasos sanguíneos podem alterar a filtração na região, podendo levar até à paralisação dos órgãos.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito medindo a pressão arterial com o paciente na posição sentada, respeitando um período de repouso de 5 minutos. Se a medição identificar valor igual ou superior a 140/90 mmHg, recomenda-se que seja feita uma nova leitura — tanto em seguida quanto nos próximos 2 dias — para confirmar o diagnóstico de pressão arterial.

Respeitar essas etapas é muito importante, pois pode ocorrer o chamado “Hipertensão do jaleco branco”: o paciente pode se sentir tenso por estar em um hospital e apresentar uma pressão alta naquele momento, algo que não aconteceria se ele não estivesse em um ambiente hospitalar.

Leia também:

O que considerar para obter confiança no diagnóstico?

Cuidados que todo homem deve ter a partir de 40 anos

Como se prevenir da hipertensão arterial?

Sabe-se que a hipertensão arterial não tem cura, embora possa ser controlada por meio de tratamento. E é apenas o médico que pode determinar qual a melhor forma de tratar a pressão alta do paciente.

Independente de haver ou não a necessidade imediata de usar medicamentos receitados pelo médico, o paciente pode — e deve — reduzir os níveis de pressão arterial por meio de tratamento não farmacológico, fazendo modificações no seu estilo de vida.

Conheça algumas orientações que você pode adotar no seu dia a dia para prevenir a doença:

  • Tenha uma alimentação saudável: evite doces e comidas gordurosas e opte por alimentos assados, cozidos ou mesmo grelhados, além de temperos naturais, frutas, verduras, legumes e produtos lácteos desnatados.
  • Diminua a quantidade de sal que você ingere diariamente
  • Evite o consumo de bebidas alcoólicas. Se possível, não beba.
  • Não fume.
  • Evite o estresse e o nervosismo no seu dia a dia.
  • Pratique alguma atividade física ao menos 5 vezes por semana.
  • Não abandone o tratamento com seu médico, siga as orientações dele e não falte às consultas.

Leia também o artigo: Alimentação e atividade física: o combo que preserva a sua saúde Má alimentação: consequências, riscos e doenças que pode causar.

Marque-Exame-IMEB
Marque seu exame no IMEB!

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Saúde do Coração

17 de abril de 2019

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas