Descubra quando o exame de PET/CT é indicado? | IMEB

Quando o exame de PET/CT é indicado?

Quando o exame de PET CT é indicado

O PET/CT ou PET Scan é um exame moderno que avalia o metabolismo e a anatomia das células para um esclarecimento diagnóstico mais precoce e preciso de diversas doenças. Mas você sabe quando o exame de PET/CT é indicado?

Mais frequentemente utilizado na área da oncologia, ele é usado principalmente para a detecção de tumores e células cancerígenas. Além disso, esse exame também é usado para avaliação de alterações neurológicas e cardíacas.

Isso é possível porque o PET Scan analisa detalhadamente tanto a estrutura física quanto o funcionamento das células, indicando se há algum sinal de alerta que exija mais atenção.

Neste artigo você vai descobrir como funciona o PET/CT, quando esse exame é indicado e quais doenças ele pode diagnosticar.

 

Quando o exame de PET/CT é indicado?

Uma das principais vantagens do PET/CT em relação a exames convencionais de imagem é que ele é capaz de identificar alterações na estrutura e no funcionamento de órgãos e tecidos.

Exames como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética – exames extremamente precisos – conseguem avaliar apenas alterações físicas presentes quando a doença já está mais avançada.

Por essa razão, o PET/CT é muito utilizado na área oncológica, tanto para confirmação dos casos de forte suspeita de câncer quanto para aqueles que já foram diagnosticados e precisam de acompanhamento da evolução da doença.

Outra indicação desse exame é a reavaliação de pacientes curados, a fim de monitorar se está havendo algum processo de recidiva, ou seja, de retorno da doença.

Além disso, o PET/CT também é um meio eficiente e preciso de detectar alterações cerebrais que sugiram algumas doenças mentais e cardíacas em fase inicial, contribuindo com a prevenção e o tratamento.

 

Como funciona o exame de PET/CT?

O de PET/CT pertence à categoria dos exames de medicina nuclear, juntamente com a cintilografia.

Esses exames funcionam através da administração de radiofármacos no paciente, que são medicações que ajudam o aparelho a visualizar possíveis alterações que não seriam possíveis com nenhum outro tipo de exame.

Vale lembrar que a quantidade de radiação contida nesse radiofármaco é mínima, não oferecendo qualquer risco ao paciente. Só para você ter uma ideia, essa quantidade de radiação é dezenas de vezes menor que a de um raio X comum.

Quando o exame de PET/CT é indicado, o médico pode solicitar alguns cuidados para garantir a eficiência do procedimento e a segurança do diagnóstico.

Pacientes que fazem uso de medicamentos de forma contínua, por exemplo, precisam conversar com seu médico sobre a possibilidade de suspendê-los na véspera e no dia do exame.

Também é recomendado que diabéticos controlem os níveis de insulina e que os fumantes suspendam o uso no dia anterior ao procedimento. No protocolo de preparo para o PET/CT, geralmente também é solicitado fazer jejum de ao menos 6 horas e evitar atividades físicas no dia anterior ao exame.

Além disso, no momento do procedimento, não se deve entrar na sala com equipamentos eletrônicos, acessórios ou roupas com detalhes em metal, assim como evitar mascar chiclete.

Após esses cuidados, é dado início à realização do exame de PET/CT.

Primeiro, é administrada (por via oral ou injetável) a glicose com o radiofármaco. Após cerca de uma hora, é iniciada a captação das imagens, o que leva cerca de 30 minutos.

A ação do radiofármaco e a alta sensibilidade do equipamento do PET/CT permitem o registro de imagens que mostram, na cor vermelha, locais com metabolismo mais intenso, o que pode significar, por exemplo, a presença de um tumor.

Para saber mais sobre o preparo e a realização do PET/CT, assista ao vídeo do Dr. Renato Barra, médico do IMEB:

https://youtu.be/MyCIATViB7o

Em quanto tempo sai o resultado do exame de PET/CT?

Após a realização do exame de PET/CT, o paciente é liberado sem restrições, e o resultado do exame costuma sair em até 48 horas.

Como já explicamos, as imagens geradas em alta resolução mostram não apenas a anatomia dos órgãos, mas seu funcionamento. Então, a partir delas, o médico pode identificar alterações que possam ser investigadas.

Se a alteração é observada no cérebro, por exemplo, pode estar relacionada a doenças como Alzheimer e epilepsia; no coração, pode indicar a presença de inflamações cardíacas.

Já no caso de tumores, o exame auxilia no diagnóstico de casos como linfomas, nódulos pulmonares, melanomas, câncer de próstata, além de outros tipos, como os cânceres de pulmão, de mama e esôfago.

Leia também!

PET / CT com PSMA no câncer de próstata

 

PET/CT – Um mesmo exame para muitas indicações

Como você pôde ver ao longo deste artigo, o exame de PET/CT é um dos maiores aliados para o diagnóstico preciso e precoce de diversas condições de saúde, muitas delas bastante graves, como nos casos de câncer.

A importância desse exame está diretamente ligada ao seu potencial de detectar alterações em estágios iniciais da doença em que outros exames não seriam capazes de detectar, nem mesmo exames de ponta, como a ressonância magnética.

Obviamente, todo exame possui suas indicações e contraindicações, e a decisão por um ou outro método diagnóstico ficará a cargo da avaliação particular do seu médico. 

Agora que você já conhece quando o exame de PET/CT é indicado, não adie a realização do seu exame, caso ele tenha sido solicitado pelo médico.

———————

O IMEB é referência no Centro-Oeste em medicina diagnóstica. Oferecemos aos nossos pacientes os aparelhos mais modernos e os melhores recursos, visando o máximo conforto e o diagnóstico mais seguro.

Caso você esteja em Brasília ou Entorno e tenha solicitação médica de fazer o PET/CT ou qualquer outro exame de imagem, faça seu agendamento online e venha cuidar da sua saúde conosco.

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright
Responsável Técnico: Alaor Barra Sobrinho - CRM-DF 3029