Reações a contraste: principais sintomas e como contorná-los - IMEB

Reações a contraste: principais sintomas e como contorná-los

O contraste é uma substância utilizada em exames de imagem que, quando aplicada no paciente, tem a função de realçar determinados órgãos e tecidos, a fim de auxiliar o médico na identificação de áreas doentes.

Sua utilização é fundamental para gerar imagens nítidas e de alta resolução, o que contribui para um diagnóstico mais preciso.

Apesar da possibilidade de causar algumas reações, é importante salientar que o contraste é seguro e que situações assim podem ocorrer em uma pequena porcentagem de casos.

Neste artigo, você vai descobrir tudo que é necessário saber sobre reações a contraste, além dos principais sintomas e qual a melhor forma de contorná-los.

Qual a função do contraste?

O contraste é uma substância química utilizada em exames de imagem, que tem a função de realçar tecidos e estruturas anatômicas do corpo, permitindo assim visualizar áreas que não apareceriam com a mesma nitidez em imagens radiológicas.

É administrado principalmente por via intravenosa, mas também por via oral. Em raras ocasiões, a administração do contraste pode ser feita por via retal ou transvaginal.

Uma vez aplicado no paciente, o contraste ajuda na obtenção de imagens de alta definição e ricas em detalhes, pelo fato da substância ser capaz de absorver radiação ionizante.

Isso ocorre porque algumas partes do corpo, como rim, estômago e vasos sanguíneos, não têm densidade suficiente para aparecerem de forma clara em exames de imagem, já que imagens radiográficas são formadas de acordo com a rigidez do tecido.

Já que recebem menos radiação – e, portanto, aparecem escuros na imagem – o contraste é o responsável por fazer com que esses órgãos apareçam de maneira nítida nos exames.

Um dos exames que podem precisar de contraste é a ressonância magnética. Esclareça todas as suas dúvidas acessando este artigo:

Ressonância magnética: 8 dúvidas comuns sobre o exame!

Quais os tipos de contraste?

Existem basicamente três tipos de contraste, que são classificados com base em sua capacidade de absorção e composição química, e indicados conforme as estruturas que serão avaliadas:

  • Contraste Iodado: É administrado por via oral ou intravenosa. Auxilia na avaliação de órgãos do sistema digestivo, urinário, vasos sanguíneos e útero.
  • Sulfato de Bário: Administrado apenas por via oral ou retal, é indicado para avaliar estruturas do tubo digestivo.
  • Gadolínio: Só pode ser administrado por via intravenosa. Avalia estruturas vasculares e internas do organismo, além de ser útil na identificação de tumores e infecções.

Além desses tipos, é importante citar os radiofármacos, que são utilizados nos exames de medicina nuclear, como PET-CT e cintilografia. Apesar de não ser considerado um contraste, sua função é parecida, ao contribuir para a obtenção de imagens de alta resolução.

Conheça mais informações sobre o uso de contraste em exames de imagem, acessando este outro artigo:

Exame com contraste: O que é? É seguro? Para que serve?

Principais exames onde o contraste é utilizado

Tomografia computadorizada

Este exame é feito geralmente com o uso de contraste iodado (quando necessário), sendo indicado para diagnosticar algumas doenças, como câncer, infecções ou alterações nos vasos sanguíneos.

Ressonância magnética

No caso da ressonância, o contraste utilizado é o gadolínio. É utilizado para ajudar no diagnóstico de doenças cardíacas, neurológicas, abdominais, etc.

Além disso, os contrastes também podem ser utilizados em outros exames, como na angiografia, colangiografia, urografia, mamografia com contraste e muitos outros.

Utilizado para investigar casos mais específicos, a mamografia com contraste é mais um recurso importante no combate ao câncer de mama. Saiba mais:

Mamografia com contraste: conheça os diferenciais desse exame!

Possíveis reações ao contraste

Apesar de serem episódios raros, algumas pessoas podem apresentar algum tipo de reação ao uso do contraste. Vale ressaltar, porém, que hoje essas substâncias são extremamente seguras e utilizadas nas doses mínimas necessárias, sendo eliminadas pelo organismo após poucas horas.

Em geral, os riscos de reação dependem do tipo de contraste utilizado. Os principais efeitos colaterais que podem surgir são:

  • Pele: sensação de calor corporal, inchaço, vermelhidão, formação de caroços ou coceira.
  • Estômago: náuseas e vômitos.
  • Cérebro: dor de cabeça e tontura.
  • Pulmão: falta de ar, broncoespasmos ou crises de asma (para portadores dessa condição).
  • Coração: aumento da pressão arterial e arritmias
  • Rins: redução da produção de urina e insuficiência renal.

No vídeo abaixo, o Dr.Renato Barra, médico do IMEB, explica em detalhes como é seguro usar contraste em exames de imagem. Assista!

Como evitar reações ao contraste?

Os efeitos colaterais associados ao uso de contraste são, geralmente, relacionados a dois motivos: a dose aplicada e o tipo de contraste utilizado.

Reações também podem ocorrer por conta da velocidade da infusão e pela forma como a substância foi empregada, por via oral ou intravenosa. Por esse motivo, é fundamental realizar exames em clínicas conceituadas, que tenham profissionais capacitados em seus quadros e utilizem as mais modernas tecnologias, trazendo mais segurança.

Também é necessário que o paciente sempre informe ao médico sobre casos de alergia a medicamentos e alimentos, histórico de asma ou reação ao contraste em exames anteriores.

Para evitar possíveis reações alérgicas, o médico pode indicar o uso de medicamentos, como anti-histamínicos, antialérgicos e corticóides.

Para entender melhor como evitar reações alérgicas, veja no vídeo abaixo a explicação do Dr.Renato Barra, médico do IMEB:

Quem não pode tomar contraste?

Existe um mito de que pessoas alérgicas a iodo ou frutos-do-mar não podem utilizar contraste. Mas, não há nenhuma evidência que comprove isso. Atualmente, os contrastes iodados são modernos e muito seguros.

De qualquer forma, como já foi mencionado, o médico pode recomendar o uso de medicamentos que diminuem o risco de reações adversas.

Em relação a pacientes grávidas, é importante discutir com o médico obstetra a necessidade de exames que fazem uso de contraste.

Como dito anteriormente, algumas reações causadas pelo uso de contraste são provocadas por erros na dosagem ou aplicação da substância.

Para evitar que esse tipo de situação aconteça com você, é importante realizar seus exames de imagem com uso de contraste em uma clínica de confiança.

O IMEB é referência no Centro-Oeste em exames de diagnóstico por imagem voltados para o tratamento do câncer, como tomografia computadorizada e ressonância magnética. Nosso atendimento humanizado cumpre o único objetivo que importa: cuidar de você!

Caso você esteja em Brasília ou no Entorno e tenha exames de imagem solicitados, entre em contato com nossa equipe e agende seu exame online agora mesmo!

Quero agendar meus exames no IMEB!

Também atendemos diversos convênios em nossas unidades:

Clique aqui e veja quais os convênios atendidos

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Exames

23 de julho de 2021

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas