As vantagens da tomossíntese sobre a mamografia tradicional

As vantagens da tomossíntese sobre a mamografia tradicional

Os exames diagnósticos vêm se aperfeiçoando a cada dia, visando trazer mais segurança e precisão nos resultados. E no caso dos exames para investigar o câncer de mama, não é diferente.

A fim de atender uma das queixas mais recorrentes das mulheres (e com razão) na hora de fazer a mamografia, que é o desconforto para a realização do exame, além de permitir resultados mais precisos e seguros, a tomossíntese mamária é hoje a opção mais moderna disponível no mercado.

Neste artigo vamos te mostrar as vantagens da tomossíntese sobre a mamografia tradicional e por que você deveria considerar essa opção na hora de fazer seu exame.

Acompanhe! 

Diferenças entre tomossíntese mamária e mamografia convencional?

Confira abaixo as principais diferenças entre essas duas opções diagnósticas para investigar, diagnosticar e acompanhar o câncer de mama.

13 Sintomas de Tireoide: Hipotireoidismo

Mamografia tradicional

Falando inicialmente da mamografia tradicional, é como se fosse um raio X das mamas e, com ela, é obtida apenas uma imagem das mamas em cada incidência. 

Por conta disso, é possível que ocorra uma sobreposição de imagens do tecido mamário, levando aos chamados “falsos negativos”, em outras palavras, é possível que exista algum sinal de câncer, e a mamografia não ser capaz de mostrar, colocando a paciente em risco.

Da mesma forma, é possível que ocorram os chamados “falsos positivos”, ou seja, imagens que podem sugerir lesões cancerígenas – que não existem – fazendo com que a mulher seja submetida a procedimentos invasivos, como uma punção mamária, para coleta de material e análise em laboratório. 

Além do desconforto e dos custos de um procedimento de punção mamária, ainda é preciso citar o desgaste emocional e psicológico da paciente com essa possibilidade.

Exames para diagnosticar a menopausa

Tomossíntese mamária (mamografia 3D)

Já no caso da tomossíntese mamária, são captadas várias imagens, por diferentes angulações (incidências), o que permite uma avaliação muito mais precisa da saúde da mama.

Um dos principais benefícios dessa tecnologia é que ela reduz bastante o risco da sobreposição de tecidos mamários e, consequentemente, a chance de ocorrerem os falsos positivos ou os falsos negativos.

Além disso, a tomossíntese permite a identificação de lesões ainda menores do que poderia a mamografia, aumentando as chances de cura.

Finalmente, a tomossíntese é a opção mais indicada para mulheres com as chamadas mamas densas, que a mamografia tradicional tem dificuldade de avaliar.

Tudo isso dá ao médico muito mais clareza e segurança para definir o diagnóstico da paciente, seja de confirmação de um caso de câncer de mama ou outro diagnóstico.

Displasia mamária: o que é e como aliviar os sintomas

?Menos desconforto para a mulher

Visando atender uma das queixas mais frequentes das mulheres (dor na realização do exame), outra grande vantagem da tomossíntese mamária é que hoje existe a mamografia 3D Senographe Pristina®. Este novo aparelho apresenta diversos recursos ergonômicos que trazem muito mais conforto para a paciente durante o exame.

Todas as partes do aparelho, que fazem contato com as mamas, são feitas com cantos arredondados, o que reduz bastante o desconforto. 

Além disso, diferentemente das mamografias convencionais, a Senographe Pristina® conta com apoio para os braços, o que relaxa a musculatura, tornando mais simples o posicionamento, mais discreta a compressão e mais precisa a aquisição das imagens.

Outro ponto importante é que a Senographe Pristina™ permite que a paciente ajuste o nível de compressão ao nível que ela considere mais confortável.

Como é feita a tomossíntese mamária?

Confira a seguir o passo a passo para a realização da tomossíntese mamária, desde o momento em que a paciente chega à clínica.

Assim que chega à clínica e se identifica, a paciente é encaminhada pela técnica em radiologia até a sala de exame.

Após a troca de roupa e colocação do vestuário adequado, a paciente é posicionada de pé, diante do aparelho de tomossíntese, assim como é feito numa mamografia tradicional.

Após isso, a técnica em radiologia – sempre uma profissional do sexo feminino – irá posicionar adequadamente a mama da paciente sobre a superfície do aparelho (uma bandeja de acrílico). Após esse posicionamento, uma outra bandeja irá realizar uma compressão da mama.

Finalmente, após essas etapas, as imagens são captadas e processadas por um computador. Ao contrário do que é feito na mamografia convencional – em que é feita uma única “foto” do tecido mamário – na mamografia 3D são captadas várias imagens, por diferentes ângulos.

Trata-se de um exame rápido, tendo duração média que varia de 15 a 20 minutos.

Saiba mais: Tomossíntese mamária – A evolução da mamografia!

Para sua saúde, IMEB!

Neste artigo você conheceu as principais vantagens da tomossíntese sobre a mamografia tradicional, sendo considerada uma evolução nessa área diagnóstica.

Se você recebeu indicação do seu médico de realizar esse exame e quer garantir o resultado mais preciso e seguro, além do máximo conforto, conte com o IMEB para a realização do seu exame.

Dispomos da tecnologia Senographe Pristina®, além dos profissionais mais preparados e atenciosos para que você receba o melhor atendimento e possa esclarecer o seu quadro com toda segurança.

Se você está em Brasília ou Entorno e tem pedido médico, clique no link abaixo e venha cuidar da sua saúde conosco!

QUERO FAZER MEU EXAME NO IMEB

Por: eixo / Categoria: Blog

10 de outubro de 2022

Conteúdos Relacionados

Conteúdos Recomendados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas