Creatinina baixa: sintomas, exames e o que fazer?

Creatinina baixa: sintomas, exames e o que fazer?

Quando se trata de cuidar da saúde, realizar exames laboratoriais é uma prática essencial. Entre esses exames, a dosagem de creatinina pode ser prescrita em um check-up médico. 

Esse tipo de exame pode indicar creatinina baixa ou alta no organismo, fornecendo informações sobre a função renal, entre outras. Continue a leitura para compreender melhor os motivos por trás dessas variações nos resultados do exame de creatinina.

O que é a creatinina?

A creatinina é um aminoácido subproduto da creatina, uma substância essencial para a produção de energia nos músculos, principalmente durante contrações musculares. Essa energia é necessária para o desempenho das funções musculares, como movimento e atividades físicas. 

A creatinina é produzida nos músculos e, depois, liberada na corrente sanguínea, onde é transportada e eliminada totalmente pelos rins. É importante dosar a creatinina no organismo, porque seus níveis no sangue servem como um indicador da saúde renal. 

Os rins filtram o sangue, removendo resíduos e toxinas, incluindo a creatinina. Se os níveis estiverem elevados, pode indicar problemas renais. No entanto, os níveis normais de creatinina no sangue são baixos, enquanto na urina são altos

Os níveis baixos de creatinina podem levar a uma interpretação errônea de que os rins estão saudáveis, ocultando um risco potencial de doença renal crônica. Por isso, outros exames precisam ser feitos caso o paciente esteja com essa suspeita.  

Além disso, a creatinina também é um indicador importante para monitorar a eficácia do tratamento de certas condições médicas, como insuficiência renal, onde a dosagem regular ajuda a acompanhar a progressão da doença e ajustar a terapia conforme necessário.

Como identificar creatina baixa no exame de sangue

Como identificar creatina baixa no exame de sangue

Para a análise da creatinina, é preciso uma amostra de sangue ou uma amostra de urina de 24 horas, que será analisada em um laboratório, no exame de dosagem.

Os níveis normais de creatinina podem variar dependendo do laboratório e do método de medição utilizado, mas geralmente estão na faixa de:

  • Para homens: 0,7 e 1,3mg/dl.
  • Para mulheres: 0,6 e 1,2mg/dl.

Esses valores são considerados normais para adultos saudáveis com função renal adequada. No entanto, é importante observar que os níveis normais podem variar com base em fatores como idade, sexo, massa muscular e estado de hidratação.

A creatinina alta pode indicar disfunção renal, como insuficiência renal aguda ou crônica, obstrução do trato urinário, desidratação grave ou outras condições médicas que afetam a função renal.

Por outro lado, a creatinina baixa no sangue pode ser observada na doença hepática crônica, desnutrição grave, síndrome nefrótica, nefropatia diabética ou outras condições que afetam a produção de creatina ou a massa muscular.

Quando os níveis de creatinina estão fora da faixa considerada normal, é necessário investigar mais a fundo para determinar a causa. Isso pode envolver a realização de outros exames laboratoriais, exames de imagem ou consulta com um especialista, como um nefrologista.

É importante lembrar que o contexto clínico completo e a avaliação médica são essenciais para interpretar corretamente os resultados dos níveis de creatinina e para determinar o tratamento adequado.

Creatinina baixa: o que pode ser? 

Os valores baixos de creatinina no sangue não costumam gerar grande preocupação e são mais comuns em grupos específicos, como mulheres grávidas e pacientes com doenças hepáticas. 

Primeiro, a creatinina baixa pode ser devido à baixa produção pelo fígado, geralmente associada à doença hepática crônica, como cirrose.

Além disso, a perda ou baixa massa muscular pode resultar em níveis baixos de creatinina. Isso é observado em bebês, crianças, idosos acamados ou pessoas com condições que levam à perda muscular, como distrofias musculares.

A hiperfiltração renal também pode causar níveis baixos de creatinina, causada por condições médicas como síndrome nefrótica ou nefropatia diabética.

É importante ressaltar que, embora a creatinina baixa possa ser um indicador de várias doenças, ela não deve ser interpretada isoladamente. Sempre é recomendável consultar um médico para avaliação completa.

Sintomas da creatinina baixa

A creatinina baixa, muitas vezes, passa despercebida, sem provocar sinais evidentes. Geralmente, só é detectada por meio do exame de dosagem. No entanto, em certos casos, podem surgir sintomas associados à redução dos níveis de creatinina. 

Fraqueza, cansaço excessivo, dor muscular, desconforto abdominal, pele amarelada e inchaço são algumas manifestações que podem surgir, dependendo da causa.

Quando os níveis de creatinina estão fora da faixa considerada normal, geralmente é necessário investigar mais a fundo para determinar a causa subjacente. 

Isso pode envolver a realização de outros exames laboratoriais, como testes de função renal, exames de imagem ou consulta com um especialista, como um nefrologista.

É importante lembrar que o contexto clínico completo e a avaliação médica são essenciais para interpretar corretamente os resultados dos níveis de creatinina e para determinar o tratamento adequado, se necessário.

Agende agora mesmo os seus exames de diagnóstico por imagem no IMEB para avaliar as funções renais e do fígado. Nossa equipe altamente qualificada está pronta para oferecer o melhor atendimento e fornecer resultados precisos para cuidar da sua saúde. 

Se você está em Brasília ou no Entorno e precisa realizar exames, não espere mais. Venha para o IMEB, referência em exames de imagem na região Centro-Oeste.

densitometria de corpo inteiro

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Alimentação saudável Bem-estar

3 de junho de 2024

Conteúdos Relacionados

Conteúdos Recomendados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas