Doação de sangue: quem pode e quem não pode doar?

mãos segurando desenho de um coração

Segundo dados de 2016 do Ministério da Saúde, cerca de 1,6% da população brasileira doa sangue atualmente. Embora essa taxa esteja dentro dos parâmetros estabelecidos mundialmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o IMEB apoia o esforço conjunto de todos para que esse número aumente.

Continue lendo o artigo e saiba quem pode e quem não pode fazer doação de sangue. Acompanhe!

Por que é importante doar sangue?

Doar sangue é um ato de solidariedade e de cidadania! O sangue e seus componentes podem ajudar milhares de pessoas no Brasil que precisam passar por transfusões, transplantes ou por procedimentos voltados para o tratamento do câncer, por exemplo. Uma única doação de sangue, inclusive, pode salvar até quatro vidas!

Nesse sentido, comemora-se no dia 14 de junho o Dia Mundial do Doador de Sangue. A data visa conscientizar as pessoas sobre o tema, convidando a população geral para a doação de sangue contínua.

A doação regular permite que os estoques dos bancos de sangue ou hemocentros ao redor do país estejam sempre cheios, principalmente para salvar a vida de pessoas que sofreram traumas decorrentes de acidentes. Esses pacientes necessitam de uma grande quantidade de sangue para sobreviver.

Lembre-se: doar sangue não precisa ser uma ação direcionada apenas a parentes e amigos. Isto é, você não precisa conhecer o seu receptor. Basta apenas que você compreenda que, com o seu ato de solidariedade, muitas vidas podem ser salvas.

A seguir, conheça os requisitos para se tornar um doador de sangue e saiba como funciona o procedimento. Acompanhe!

Leia também:

Como lidar com o medo de doenças e exames?

Como funciona a doação de sangue?

Para você realizar a doação, basta procurar alguma unidade de coleta (como um Hemocentro) mais próximo de sua casa. Antes, uma verificação será feita para garantir que você cumpre com os requisitos para fazer a doação de sangue.

No momento de identificação, você deve apresentar um documento de identificação com foto, como: Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista ou Carteira Profissional.

De modo geral, todo o procedimento (cadastro do doador, aferição dos seus sinais vitais, realização do teste de anemia e da triagem clínica, coleta do sangue e lanche), leva cerca de 40 minutos.

O doador não corre risco de contaminação: a coleta é segura e todo o material utilizado é descartável e de uso único. Depois que o sangue é coletado, ele é separado de acordo com seus componentes — hemácias, plaquetas e plasma. Só depois da análise dos resultados dos exames de sangue é que esses componentes serão liberados para uso.

Quem pode doar sangue?

Segundo o Ministério da Saúde, a pessoa precisa cumprir com os seguintes requisitos para estar apta a doar:

  • Ter idade entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos precisam apresentar autorização dos pais ou responsáveis, e pessoas entre 60 e 69 anos precisam já ter doado sangue antes dos 60 anos);
  • Pesar no mínimo 50 kg;
  • Homens: não ter doado pela quarta vez ao ano (a frequência máxima é de quatro doações anuais, com intervalo mínimo de dois meses);
  • Mulheres: não ter doado pela terceira vez ao ano (a frequência máxima é de três doações anuais, com intervalo mínimo de três meses).

No dia da doação, é importante que o doador esteja com boa saúde para a coleta. Algumas doenças e situações pela qual o doador tenha passado pode impedi-lo (temporária ou definitivamente) de realizar a doação, como: sintomas de gripe e febre, consumo recente de bebida alcoólica, uso de determinados medicamentos, ter feito tatuagem ou colocado piercing nos últimos 12 meses, ou ter se deslocado para áreas de risco de contrair malária nos últimos 30 dias.

A sua honestidade pode fazer toda a diferença! Por isso, durante a fase de avaliação dos requisitos, responda todas as perguntas com sinceridade, tudo bem?

Quem não pode doar sangue?

  • Gestantes;
  • Pessoas que já tiveram câncer;
  • Pessoas que passaram por um quadro de Hepatite após os 11 anos de idade;
  • Pessoas que usam drogas ilícitas injetáveis;
  • Pacientes com histórico de malária;
  • Pacientes que tenham sido diagnosticados (por evidência clínica ou laboratorial) com doenças que podem ser transmitidas pelo sangue: Hepatites B e C, vírus HIV, doenças associadas aos vírus HTLV I e II, e Doença de Chagas.

Orientações antes de fazer a sua doação

  • Esteja bem alimentado antes de realizar a coleta, e evite alimentos gordurosos nas últimas 3 horas;
  • Nas últimas 24 horas, durma por pelo menos 6 horas;
  • Não consuma bebida alcoólica nas últimas 12 horas antes da doação;
  • Fumantes podem doar sangue, desde que não tenha fumado nas últimas 2 horas.

Doar sangue é um ato de solidariedade. Compartilhe essa ideia!

Leia também:

Alimentação e atividade física: o combo que preserva a sua saúde

Dia Mundial da Saúde 2019: 4 passos para uma vida saudável

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright
Responsável Técnico: Alaor Barra Sobrinho - CRM-DF 3029