Tire suas dúvidas em entrevista sobre o câncer de próstata. | IMEB

Tire suas dúvidas em entrevista sobre o câncer de próstata.

entrevista sobre câncer de próstata

Em entrevista com o Dr. Victor Isac (radiologista do IMEB) foram respondidas as principais perguntas sobre câncer de próstata,  acompanhe o que foi dito a seguir. 

1-) A partir de qual idade ou de quais sinais do corpo, o homem deve iniciar a prevenção do câncer de próstata?

Embora haja controvérsias, os exames para o diagnóstico precoce do câncer de próstata devem ser realizados anualmente e incluem dosagem do PSA e toque retal.

Para a maioria dos homens, recomenda-se que esses exames comecem a ser feitos aos 50 anos, e que sejam repetidos anualmente. Para os indivíduos negros e para aqueles com parentes de primeiro grau com história de câncer de próstata (pai e irmãos), os exames estão indicados a partir 40 anos de idade.

 

2-) Além do PSA, quais os exames são essenciais na etapa de prevenção?

Exame de toque retal 

O médico avalia tamanho, forma e textura da próstata, introduzindo o dedo protegido por uma  luva  lubrificada  no  reto.  Este  exame  permite palpar as partes posterior e lateral da próstata. 

 

Exame de PSA 

É um exame de sangue que mede a quantidade  de uma proteína  produzida  pela próstata  – Antígeno Prostático  Específico  (PSA).  Níveis  altos  dessa proteína  podem  significar  câncer,  mas  também doenças benignas da próstata. 

 

Ressonância magnética multiparamétrica da próstata 

Exame não invasivo, simples, que utiliza um campo magnético com ondas de radiofrequência para obtenção de imagens das estruturas corporais tridimensionais e nos vários planos ortogonais. Não utiliza radiação ionizante (raios-x).

Para  confirmar  a  doença  é  preciso  fazer  uma  biópsia.  Nesse exame são retirados  pedaços muito pequenos da próstata  para serem analisados no laboratório. A biópsia é indicada  caso seja encontrada  alguma alteração  no exame de PSA ou no toque retal. 

 

3-) Por que a ressonância um dos principais destes e quais suas vantagens para o diagnóstico?

Diante de certa limitação apresentada pelos métodos usualmente utilizados na investigação de câncer de próstata, surge uma modalidade de exame de imagem que permite alta acurácia no diagnóstico de neoplasia. Esse espaço agora foi preenchido pela ressonância magnética multiparamétrica da próstata, que consiste na combinação de imagens anatômicas de alta resolução com técnicas funcionais. Quando se associam essas técnicas, em especial, a ressonância torna-se mais sensível e específica para localizar e identificar a lesão, bem como para estimar sua agressividade, em comparação com as imagens anatômicas, que apresentam boa sensibilidade, porém baixa especificidade.

Além disso, a realização do procedimento em aparelho de alto campo magnético, preferencialmente de 3 teslas, dispensa a utilização de bobina endorretal na maioria das situações, permitindo que o exame seja mais simples e confortável para o paciente, sem comprometer a acurácia da avaliação. 

Aplicações da Ressonância Magnética Multiparamétrica da Próstata:

  • Diagnóstico e estadiamento do câncer de próstata
  • Auxílio à escolha entre as várias opções de tratamento
  • Monitoração da resposta a terapias focais
  • Investigação de recidivas locais
  • Orientação de novas biópsias em pacientes
  • Orientação de novas biópsias em pacientes com forte suspeita de câncer e com biópsias prostáticas pregressas negativas.

Leia também sobre o câncer de próstata:

Como tratar o câncer de próstata?

3 exames para detectar o Câncer de Próstata e quando realizá-los

Exame de Próstata (toque retal): como é feito e com quantos anos fazer?

PET/CT com PSMA: exame fundamental no tratamento do câncer de próstata

Ressonância Magnética Multiparamétrica da Próstata

 

 

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright
Responsável Técnico: Alaor Barra Sobrinho - CRM-DF 3029