PET/CT com PSMA: exame fundamental no tratamento do câncer de próstata

PET/CT com PSMA: exame fundamental no tratamento do câncer de próstata

PET CT com PSMA exame fundamental no tratamento do câncer de próstata

O PET/CT (ou PET Scan) é um dos exames mais avançados para investigação de vários tipos de câncer. No caso do PET/CT com PSMA, trata-se de uma variação desse exame usada especificamente para investigar o câncer de próstata.

E aqui não estamos falando de um exame focado em descobrir a presença da doença. Em vez disso, ele é indicado para pacientes que já receberam o diagnóstico de câncer de próstata ou que têm outros exames dando quase certeza disso.

Sendo assim, o PET/CT com PSMA é usado em algumas situações específicas, como para definir o estágio em que o tumor se encontra ou para esclarecer a localização das células cancerígenas, mostrando se estão restritas apenas à próstata ou se já se espalharam para outros locais do corpo.

Neste artigo você descobre por que esse exame é tão importante no tratamento do câncer de próstata, assim como suas indicações, o preparo e como ele é feito.

 

Como funciona o exame de PET/CT com PSMA

O PSMA é uma proteína que tem a capacidade 10 vezes maior de aderir em células do câncer de próstata que em células sadias.

Por conta dessa característica, durante o exame é injetado um líquido especial (radiotraçador) contendo o PSMA, o qual irá grudar nas células cancerígenas onde elas estiverem, levando junto o radiotraçador.

Onde esse radiotraçador estiver presente no corpo, será visualizado pelo exame de PET/CT. O papel do PSMA é levá-lo exatamente para as células do câncer de próstata, para que elas sejam identificadas pelo exame, evidenciando possíveis focos da doença.

O PET/CT é mais sensível e preciso que outros exames, como ressonância magnética e tomografia computadorizada, permitindo localizar com exatidão focos ainda bem pequenos do câncer, que não seriam captados em exames tradicionais.

 

Indicações do PET/CT com PSMA

Como dissemos no início deste texto, o PET/CT com PSMA não é indicado como um primeiro exame para diagnosticar o câncer de próstata.

Apesar de ser bastante preciso e confiável, se utilizado de forma precipitada, ele pode levar a falsos positivos, gerando estresse desnecessário ao paciente ou até mesmo a realização de exames invasivos, como biópsias, sem necessidade.

Em vez disso, ele é indicado para avaliar situações bem específicas do tratamento do câncer de próstata, como veremos a seguir.

Confirmar o diagnóstico

Uma primeira indicação do PET/CT com PSMA seria no esclarecimento diagnóstico do câncer de próstata.

Nas situações em que outros exames, como ressonância magnética e tomografia computadorizada, mostraram achados suspeitos de câncer de próstata, o médico pode pedir a realização do exame de PET/CT com PSMA para esclarecer o diagnóstico, confirmando ou não a presença da doença.

Definir o estágio da doença

Outra indicação do exame é nas situações em que o diagnóstico já foi definido, mas é preciso fazer o chamado estadiamento da doença.

Nesses casos, o PET/CT com PSMA será usado para revelar o estágio de gravidade da doença e em quais áreas do corpo as células cancerígenas estão localizadas; se restritas somente à próstata ou se já afetaram outros órgãos e tecidos.

E, para isso, o exame se vale dessa alta capacidade da proteína PSMA de grudar em células do câncer de próstata, onde quer que elas estejam, localizando-as e revelando-as para o exame de PET/CT.

Avaliar a eficácia do tratamento

Uma terceira indicação seria quando o paciente já foi diagnosticado, já foi definido o estágio e a extensão da doença e já está em tratamento.

Nessa situação, o exame de PET/CT com PSMA é usado para monitorar se o tratamento realizado está sendo eficaz ou não para reverter o quadro. Isso permite que o oncologista faça alterações ou ajustes no protocolo de tratamento, a fim de conseguir o melhor resultado.

Investigar uma possível volta

Finalmente, uma outra indicação do exame é nas situações em que o paciente já foi tratado do câncer de próstata, mas em algum momento futuro surgem sinais de recidiva (volta) da doença.

Mais uma vez, o PET/CT com PSMA pode ser importante para esclarecer tanto a presença ou não de novas células cancerígenas quanto para determinar uma possível metástase.

Para conhecer outros exames usados na detecção do câncer de próstata, assista ao vídeo do Dr. Renato Barra, médico do IMEB:

 

Preparo e realização do exame

A realização do exame envolve alguns cuidados anteriores, visando garantir maior precisão e segurança no resultado. Algumas medidas são:

  • Não praticar atividades físicas 24 horas antes do exame.
  • Fazer jejum de 6 horas, sendo liberada a ingestão de água.
  • Levar exames anteriores para avaliação.
  • Vestir roupas sem metal e não usar bijuterias.

Para alguma condição específica do seu caso, seu médico irá te orientar.

Antes da realização do exame, é injetado no paciente um líquido especial (radiotraçador) juntamente com o PSMA, que é o que vai permitir ao exame visualizar a presença das células do câncer de próstata.

Após isso, o paciente permanece em repouso por cerca de 60-90 minutos, sendo depois levado até o equipamento de PET/CT para iniciar a captação das imagens. O exame em si não costuma levar mais que 30 minutos, mas isso depende da extensão da área a ser investigada. 

Trata-se de um exame simples, indolor, mas o processo é um pouco longo. Então o ideal é que o paciente reserve um período inteiro (manhã ou tarde) para isso.

 

Vantagens do PET/CT com PSMA

O principal diferencial do PET/CT com PSMA em relação a outros exames de imagem é a precisão para detectar tumores em fase inicial, antes mesmo das primeiras modificações físicas da célula, assim como para sua localização exata.

Além disso, como o exame é capaz de avaliar todo o corpo, permite verificar a presença ou não da doença em outras regiões do organismo.

Com esse detalhamento em mãos, o médico terá muito mais informações e condições para planejar o tratamento do paciente, evitando procedimentos desnecessários, invasivos ou pouco eficientes.

Por exemplo, caso o exame mostre que o câncer está restrito apenas à próstata, pode ser indicada apenas uma radioterapia localizada ou uma cirurgia pequena, ou pode ser ainda que o exame mostre que a doença já está disseminada, e o caminho mais indicado seria uma quimioterapia ou alguma medicação para controlar a doença.

 

Saúde como prioridade

Como você viu neste artigo, o exame de PET/CT com PSMA pode mudar a história do tratamento de pacientes com câncer de próstata. O avanço da tecnologia e dos conhecimentos médicos têm tido grandes efeitos na prevenção e na busca pela cura. 

Por outro lado, infelizmente alguns tabus, preconceitos e comportamentos de muitos homens ainda dificultam um diagnóstico mais precoce e, consequentemente, um tratamento mais eficaz, com maiores chances de cura.

Apesar de o PET/CT com PSMA ser um exame relativamente recente, o IMEB já oferece essa opção tão importante de investigação para seus pacientes, cumprindo nosso compromisso de sempre estar na vanguarda da medicina diagnóstica.

Se você tem a solicitação do PET/CT com PSMA, agende seu exame agora mesmo, aí mesmo do seu celular, computador ou tablet.

 

 

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright
Responsável Técnico: Alaor Barra Sobrinho - CRM-DF 3029