O que é exame de TSH e para que serve? | IMEB

O que é exame de TSH e para que serve?

Conhecer o exame de TSH e para que serve é algo importante, se você quer aprender a cuidar melhor da saúde da sua tireoide. Essa pequena amostra de sangue pode revelar informações sobre o funcionamento dessa importante glândula no nosso organismo. 

Nos próximos parágrafos, você vai entender como e por que esse exame é realizado, a importância de monitorar regularmente a saúde da tireoide.

Acompanhe!

O que é o hormônio TSH e qual a sua função?

O hormônio estimulante da tireoide (TSH) – também conhecido como tireotrofina – é uma substância produzida pela glândula pituitária, localizada na base do cérebro. Sua principal função é regular a produção dos hormônios tireoidianos pela glândula tireoide, que são o hormônio tireoidiano triiodotironina (T3) e tiroxina (T4).

A importância do hormônio TSH reside no papel vital que desempenha na regulação do funcionamento da tireoide. A tireoide é uma glândula em forma de borboleta localizada na parte anterior do pescoço, responsável por produzir os hormônios que desempenham funções essenciais no nosso organismo, como o ritmo do nosso metabolismo, controle do peso, regulação cardíaca, entre muitas outras.

Quando os níveis de hormônios tireoidianos estão baixos no sangue, seja devido a uma diminuição na produção da tireoide ou a outros fatores, a glândula pituitária – no cérebro – responde aumentando a secreção de TSH. Esse aumento no TSH estimula a tireoide a produzir mais hormônios tireoidianos, ajudando assim a manter os níveis adequados desses hormônios no organismo.

Por outro lado, quando os níveis de hormônios tireoidianos estão elevados, a produção de TSH pela glândula pituitária é reduzida, o que ajuda a diminuir a produção de hormônios pela tireoide, mantendo assim o equilíbrio hormonal.

Portanto, o hormônio TSH desempenha um papel crucial no sistema endócrino, ajudando a regular a função da tireoide e garantindo que os níveis de hormônios tireoidianos permaneçam dentro de uma faixa adequada para o funcionamento saudável do organismo.

Qual a importância do exame de TSH?

O exame de TSH é uma ferramenta importante no diagnóstico e monitoramento de distúrbios da tireoide, por diversas razões, como:

Detectar distúrbios da tireoide

O exame de TSH é usado para detectar distúrbios da tireoide, como hipotireoidismo (baixa função da tireoide) e hipertireoidismo (alta função da tireoide). Nesses distúrbios, os níveis de TSH podem estar aumentados ou diminuídos, dependendo da condição subjacente.

Avaliar a função tireoidiana

O TSH é frequentemente utilizado como um marcador inicial para avaliar a função da tireoide. Como esse hormônio controla a atividade da tireoide, níveis elevados de TSH podem indicar que a tireoide está funcionando abaixo do normal (hipotireoidismo) e, por isso, o TSH sobe para estimular uma maior atividade.

Já níveis baixos de TSH podem indicar uma atividade aumentada da tireoide (hipertireoidismo) e, por isso, a produção desse hormônio é reduzida, para baixar a atividade tireoidiana. Esses resultados podem orientar o médico na investigação adicional e no diagnóstico correto.

Monitorar tratamentos

Para pacientes em tratamento para distúrbios da tireoide – como hipotireoidismo ou hipertireoidismo – o exame de TSH é usado para monitorar a eficácia do tratamento. Os níveis de TSH são frequentemente usados como um guia para ajustar a dose de medicamentos tireoidianos, como levotiroxina (para hipotireoidismo) ou medicamentos antitireoidianos (para hipertireoidismo).

Identificar disfunções subclínicas

O exame de TSH também pode detectar disfunções tireoidianas subclínicas, ou seja, distúrbios da tireoide que estão presentes, mas ainda não causaram sintomas perceptíveis. Isso pode ser útil para identificar condições em estágios iniciais e iniciar o tratamento antes que os sintomas se desenvolvam.

Avaliar fertilidade e gravidez

O TSH desempenha um papel crucial na saúde reprodutiva, e níveis anormais de TSH podem afetar a fertilidade e a saúde durante a gravidez. O exame de TSH é rotineiramente realizado como parte da avaliação da saúde da tireoide em mulheres que estão tentando engravidar ou durante a gravidez.

Em resumo, o exame de TSH é uma ferramenta valiosa na avaliação da função da tireoide, no diagnóstico de distúrbios tireoidianos, no monitoramento do tratamento e na identificação de condições tireoidianas subclínicas. 

É frequentemente incluído em painéis de exames de rotina e é uma parte essencial da avaliação da saúde da tireoide.

Como o exame é feito?

O exame de TSH é bastante simples e realizado em laboratório clínico. Ele envolve a coleta de uma pequena amostra de sangue do(a) paciente, que é encaminhada para análise. É recomendado realizar a coleta preferencialmente pela manhã. 

Embora não seja necessário realizar jejum, alguns laboratórios podem recomendar um jejum de pelo menos 4 horas antes da coleta. É importante verificar com o laboratório responsável pelo procedimento se há algum preparo específico. 

Além disso, é preciso informar o uso de medicamentos. 

>>> Saiba mais: Mitos e verdades sobre a tireoide

O que o TSH alterado pode indicar?

Um exame de TSH alterado, seja alto ou baixo, pode indicar diversos problemas de saúde, principalmente relacionados à tireoide. Entenda a seguir! 

TSH alto (hipotireoidismo)

Como o TSH controla a atividade da glândula tireoide, níveis altos desse hormônio indica que a tireoide não está produzindo hormônios suficientes (T3 e T4), o que leva ao hipotireoidismo. Os sintomas e sinais incluem:

✅fadiga;

✅sonolência;

✅aumento de peso;

✅intolerância ao frio;

✅ressecamento da pele;

✅queda de cabelo;

✅aumento das taxas de colesterol;

✅alterações do fluxo menstrual;

✅depressão;

✅problemas de concentração.

As principais causas para baixa atividade da tireoide são a Tireoidite de Hashimoto, Doença de Graves, tireoidite pós-parto, falta de iodo na alimentação, medicamentos, câncer na tireoide, nódulo ou cisto na tireoide, tumor na glândula hipófise, entre outras causas. 

TSH baixo (hipertireoidismo)

Contrariamente, quando os níveis de TSH se mostram baixos nos exames laboratoriais, é sinal de que a tireoide está produzindo hormônios em excesso (hipertireoidismo), cujos principais sintomas incluem:

✅sensação de calor excessivo;

✅irritabilidade;

✅nervosismo;

✅intestino irregular;

✅fraqueza muscular;

✅transpiração excessiva;

✅perda de peso.

As principais causas para o hipertireoidismo costumam ser Doença de Graves, bócio tóxico, nódulos tireoidianos, tireoidite subaguda e certos medicamentos.

É importante destacar que o exame de TSH não é realizado apenas quando a pessoa está apresentando sintomas ou condições de saúde relacionadas à tireoide. Pessoas que já tiveram problemas nessa glândula no passado ou mesmo aquelas que passaram por cirurgia de remoção da tireoide também costumam realizar regularmente esse exame para verificar se está tudo bem.

Essa prática faz parte de um acompanhamento médico preventivo, que visa detectar precocemente quaisquer alterações na função da tireoide. 

Assim, o exame de TSH é uma ferramenta importante para monitorar a saúde da tireoide e garantir que o tratamento, quando necessário, seja iniciado o mais cedo possível.

Quais outros exames são usados para investigar a tireoide?

Não é só por meio de exames laboratoriais que se investiga a saúde da tireoide. Existem vários exames de imagem que também são importantes, já que fornecem informações que os exames de sangue não podem mostrar, como tamanho, formato, presença de cistos ou nódulos, entre outros dados. Confira abaixo quais são esses exames:

Ultrassonografia da tireoide

A ultrassonografia é frequentemente o primeiro exame de imagem realizado para avaliar a tireoide. Este exame utiliza ondas sonoras de alta frequência para produzir imagens em tempo real da glândula tireoide. 

É útil para avaliar a forma, tamanho, textura e estrutura da tireoide, bem como para identificar nódulos tireoidianos, cistos, inflamação (tireoidite) e outras anormalidades. Além disso, pode ser usado para orientar procedimentos como biópsias de nódulos tireoidianos.

Cintilografia da tireoide

A cintilografia da tireoide – também conhecida como cintigrafia ou cintilografia tireoidiana – é um exame que utiliza uma pequena quantidade de material radioativo para avaliar a função da tireoide. 

Este exame é útil para avaliar a captação e a distribuição de iodo radioativo pela tireoide, ajudando a diagnosticar distúrbios funcionais da tireoide, como hipertireoidismo ou bócio multinodular tóxico.

Tomografia computadorizada ou ressonância magnética da tireoide

Estes exames de imagem são utilizados em casos específicos, nos quais uma avaliação mais detalhada da tireoide é necessária, como para avaliar a extensão de grandes nódulos tireoidianos, avaliar a presença de invasão tumoral em estruturas adjacentes ou para planejar procedimentos cirúrgicos complexos.

Biópsia aspirativa por agulha fina (PAAF)

Embora tecnicamente não seja um exame de imagem, a PAAF é frequentemente realizada com orientação de ultrassom para obter amostras de tecido da tireoide para análise microscópica. Este procedimento é crucial para diagnosticar nódulos tireoidianos suspeitos de câncer, permitindo a diferenciação entre nódulos benignos e malignos.

——————————–

Se você precisa realizar exames de imagem para avaliar problemas na tireoide em Brasília-DF, o IMEB está aqui para ajudar. Somos referência em Medicina Nuclear e Radiologia no Centro-Oeste, oferecendo serviços de qualidade e precisão.

Se você está no Distrito Federal ou Entorno e tem exames solicitados, clique no link abaixo e venha cuidar da sua saúde conosco!

Quero agendar meus exames no IMEB

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Saúde e Bem-estar Tireoide

13 de maio de 2024

Conteúdos Relacionados

Conteúdos Recomendados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas