Tomografia ou Ressonância Magnética: quais as diferenças e indicações?

Especialista em diagnóstico por imagem, Dra Luciana Chamié, destaca as características e aplicações de cada exame

Diferentes e com benefícios distintos, a Tomografia e a Ressonância Magnética são exames frequentemente solicitados pelos médicos para uma avaliação criteriosa das condições de determinados órgãos. No entanto, quais são as diferenças de cada exame e em quais casos se aplicam?

No caso da Ressonância Magnética não são utilizados os raios X. Este exame usa um campo magnético e ondas de rádio, que são capazes de gerar imagens do interior do corpo em alta definição, tal como uma fotografia tridimensional. Além disso, o exame permite uma avaliação detalhada dos tecidos corporais e uma minuciosa caracterização das doenças.

Segundo a Dra. Luciana Pardini Chamié, especialista em diagnóstico por imagem e diretora da Chamié Imagem da Mulher, a Tomografia, por sua vez, lança mão dos raios X para a formação da imagem. Esse exame também é capaz de visualizar as partes moles do corpo, assim como os ossos, com grande definição.

Deste modo, sempre cabe ao médico decidir qual dos dois exames irá solicitar de acordo com a hipótese clínica. “Para realizar uma tomografia, é necessário um preparo com jejum de seis horas. Em alguns casos, é preciso injetar um contraste venoso, afim de tornar a imagem mais definida. A ressonância magnética é mais indicada para doenças como aneurismas, tumores, alterações nas articulações e lesões nos órgãos internos”, esclarece Chamié.

FONTE:http://www.segs.com.br/saude/103899-tomografia-ou-ressonancia-magnetica-quais-as-diferencas-e-indicacoes.html

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright