Comida de praia: como evitar (sérios) problemas? | IMEB

Comida de praia: como evitar (sérios) problemas?

O verão está aí, juntamente com as férias escolares e, para muita gente, isso é sinônimo de praia!

Ao mesmo tempo que passar o dia curtindo areias brancas, calor e a água do mar é algo muito divertido, alguns riscos não podem ser deixados de lado: um deles os alimentos de praia.

Não é novidade que os casos de intoxicação alimentar – por bactérias, vírus e substâncias tóxicas – crescem muito no verão. Mas isso também não é motivo para deixar de aproveitar esse patrimônio nacional que são as praias, não é mesmo?

Por isso, a seguir vamos te mostrar os principais riscos das comidas de praia e o que você pode fazer para aproveitá-las sem pôr em risco sua diversão.

Confira!

Os riscos de consumir alimentos de praia

O objetivo deste conteúdo não é fazer com que você deixe de consumir as comidinhas deliciosas que são vendidas na praia, mas sim te ajudar a fazer isso sem se colocar em riscos desnecessários.

O consumo de alimentos vendidos na praia pode apresentar riscos à saúde devido a diversas condições ambientais e práticas inadequadas de manipulação. Aqui estão alguns possíveis riscos associados às “comidas de praia”:

Contaminação bacteriana

A exposição prolongada ao calor pode acelerar a multiplicação bacteriana nos alimentos. Se os alimentos não forem mantidos em temperaturas adequadas, como em caixas térmicas, há risco de contaminação por bactérias causadoras de intoxicação alimentar, como Salmonella e E. coli.

Má higienização

A falta de estrutura adequada para lavagem de mãos e utensílios pode resultar em práticas de higiene inadequadas por parte dos vendedores, aumentando o risco de contaminação cruzada.

Água contaminada

Alguns alimentos, como frutas cortadas ou saladas, podem ser lavados em água contaminada, contribuindo para a transmissão de patógenos.

Armazenamento inadequado

O armazenamento impróprio de alimentos crus ou cozidos pode permitir o crescimento de bactérias nocivas. Além disso, a exposição direta ao sol pode acelerar a deterioração dos alimentos.

Manuseio de dinheiro e alimentos

O manuseio de dinheiro e alimentos pelo mesmo indivíduo, sem a devida higienização das mãos, pode ser uma fonte de contaminação cruzada por microrganismos.

Falta de informações nutricionais

Muitos vendedores ambulantes podem não fornecer informações claras sobre os ingredientes e práticas de preparo, dificultando a identificação de alérgenos ou substâncias indesejadas.

Utilização de ingredientes vencidos

A falta de regulamentação pode permitir que alguns vendedores utilizem ingredientes vencidos ou de qualidade duvidosa, aumentando o risco de intoxicação alimentar.

Fritura em óleos reutilizados

O uso repetido de óleos para fritura sem a devida troca pode levar à formação de compostos tóxicos, representando um risco para a saúde.

Presença de alergênicos não declarados

Alimentos preparados na praia podem conter alérgenos não declarados, representando um risco para indivíduos com alergias alimentares.

Exposição a contaminantes ambientais

A proximidade com a areia, água do mar e outros elementos naturais pode aumentar o risco de contaminação de alimentos por partículas e contaminantes presentes no ambiente.

>>>> Veja também: Cintilografia Renal: Para Que Serve e Como Funciona o Exame?

Comida de praia: como aproveitar reduzindo os riscos?

Milho assado na praia.

Certamente, é possível desfrutar de alimentos na praia de maneira segura ao adotar algumas precauções e práticas conscientes. Aqui estão alguns cuidados importantes para minimizar os possíveis riscos associados ao consumo de alimentos na praia:

Escolha fornecedores confiáveis

Opte por vendedores e barracas de alimentos que sigam boas práticas de higiene e apresentem uma aparência limpa e organizada.

Verifique a aparência dos alimentos

Observe o frescor e a aparência dos alimentos antes de comprar. Evite consumir alimentos com aparência duvidosa, como cores estranhas ou odores desagradáveis.

Evite alimentos crus ou perecíveis

Opte por alimentos cozidos na hora e evite consumir alimentos crus, como frutos do mar crus ou ovos crus, que têm maior potencial de contaminação bacteriana.

Lave as mãos regularmente

Antes de comer, lave bem as mãos com sabão e água limpa, ou use um desinfetante para as mãos, especialmente se estiver em uma área sem acesso fácil a instalações sanitárias.

Utilize talheres descartáveis

Se possível, use talheres e pratos descartáveis fornecidos pelos vendedores para reduzir o risco de contaminação cruzada.

Evite contato direto com a areia

Utilize utensílios ou pratos próprios para evitar que os alimentos entrem em contato direto com a areia, minimizando o risco de contaminação.

Mantenha os alimentos em boas condições térmicas

Se possível, leve uma bolsa térmica com gelo para manter alimentos perecíveis refrigerados. Evite consumir alimentos que tenham ficado expostos ao sol por longos períodos.

Beba água engarrafada

Prefira água engarrafada ou leve sua própria garrafa de água para garantir a qualidade e evitar a ingestão de água do mar.

Atenção à limpeza dos utensílios

Caso leve seus próprios utensílios, assegure-se de que estejam limpos e higienizados adequadamente para evitar a contaminação dos alimentos.

Leve lencinhos umedecidos

Tenha lenços umedecidos ou lenços antibacterianos para limpar as mãos e os utensílios quando necessário, principalmente se não houver acesso fácil a instalações para lavagem.

Informações sobre ingredientes e preparo

Ao comprar alimentos, pergunte sobre os ingredientes, a forma de preparo e as práticas de segurança alimentar adotadas pelo vendedor para tomar decisões informadas.

Observe as condições do ambiente

Evite comprar alimentos de vendedores cujas condições de higiene pareçam inadequadas. Opte por locais onde a limpeza e a organização sejam priorizadas.

Esteja ciente das condições do mar e do vento

Evite consumir alimentos em condições climáticas adversas, como vento forte ou maresia intensa, para evitar a contaminação de partículas indesejadas.

Mantenha-se hidratado

Além dos cuidados com os alimentos, lembre-se de manter-se hidratado. Beba água regularmente para evitar a desidratação, especialmente em dias quentes.

Ao adotar esses cuidados, as pessoas podem desfrutar de alimentos na praia de forma segura, minimizando os riscos de contaminação e garantindo uma experiência mais saudável e agradável.

———————————

A missão do IMEB é promover saúde e bem-estar para todos; seja oferecendo exames de imagem de excelência, seja produzindo conteúdos de qualidade e sempre gratuitos.

E caso você esteja no Distrito Federal ou Entorno e tenha exames de imagem solicitados, clique no link abaixo para fazer seu agendamento e vir cuidar da sua saúde conosco!

Quero agendar meus exames no IMEB

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Alimentação saudável Bem-estar

3 de janeiro de 2024

Conteúdos Relacionados

Conteúdos Recomendados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas