Cintilografia do coração: o melhor diagnóstico da sua saúde cardíaca

Cintilografia do coração: o melhor diagnóstico da sua saúde cardíaca

Cintilografia do coração o melhor diagnóstico da sua saúde cardíaca

A cintilografia do coração é o exame mais moderno utilizado para detectar doenças coronarianas e permite identificar danos antes mesmo que o paciente manifeste sintomas. 

Doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), mas a evolução da Medicina vem auxiliando não só no tratamento como na prevenção de problemas cardíacos.

Com o uso de aparelhos de alta sensibilidade, os médicos conseguem apontar com precisão as áreas comprometidas e, a partir disso, iniciar os encaminhamentos necessários para a recuperação da saúde cardíaca do paciente. Como outros exames de cintilografia, a de coração caracteriza-se por ser não invasiva e exigir baixa exposição à radiação.

Conhecido no meio médico como Cintilografia de Perfusão Miocárdica (CPM), esse é um dos exames cardíacos mais solicitados pelos médicos, pois pode substituir outros mais invasivos com total segurança e exatidão, beneficiando não só os cardiologistas em seus diagnósticos, mas também os pacientes, contribuindo para seu bem-estar. Neste artigo, vamos explicar como o exame é feito e quais doenças podem ser identificadas a partir dele.

Leia também:

9 sintomas que indicam um problema no coração

 

O que é a cintilografia do coração?

A CPM é um exame de imagem que avalia o fluxo sanguíneo nas artérias cardíacas e como está a irrigação do músculo do coração, com o objetivo de detectar doenças coronarianas. Com alta precisão, a cintilografia compara imagens do coração em estado de repouso e de esforço e, assim, auxilia na prevenção de problemas sérios, como infarto do miocárdio.

Veja, a seguir, alguns casos em que a cintilografia do miocárdio é indicada:

  • Quando o paciente apresenta fatores de risco para doenças cardíacas;
  • Na avaliação pré-operatória de cirurgias não cardíacas;
  • Para identificar se alterações em eletrocardiograma são causadas por doenças coronarianas;
  • Para pacientes com restrições para a prática de exercícios físicos.

Leia também:

Check-up cardiológico: quando fazer

Cintilografia miocárdica: como é feita?

Como é feito o exame de cintilografia do coração?

A cintilografia do coração inclui duas etapas, de repouso e stress, que podem ser realizadas no mesmo dia ou em dois dias, de acordo com a determinação do médico. Geralmente, o exame completo dura entre 3 e 4 horas.

Para garantir a precisão das imagens, o paciente recebe uma dose de radiofármaco, o que permite observar claramente como o sangue está chegando aos vasos cardíacos.

Leia também:

Por que fazer sua cintilografia miocárdica no IMEB?

Preparo para o exame cintilografia do coração

Para realizar o exame, é recomendável somente uma alimentação de fácil digestão e evitar bebidas como café, chá preto, achocolatados e refrigerantes. Medicamentos analgésicos com cafeína também não devem ser consumidos 24 horas antes do exame.

Como o exame exige esforço físico, a roupa deve ser leve e os sapatos, confortáveis, como tênis ou sapatilha. Mulheres devem usar sutiã ou top.

Etapa de repouso

O exame começa com a injeção de um radiofármaco e, após um intervalo de 40 minutos a 1 hora, é obtida a primeira imagem do coração. Para essa etapa, que dura aproximadamente 5 minutos, o paciente deve estar deitado. 

Etapa de stress

Na etapa de stress, o esforço pode ser feito por meio de caminhada em esteira (stress físico) ou por algum medicamento (stress farmacológico), de acordo com a indicação do médico.

Se a opção for pela esteira, o exercício é iniciado com nível leve e há um aumento gradual de intensidade, podendo chegar à corrida. Quando o paciente atinge o nível de esforço máximo, é injetado novamente o radiofármaco para tornar mais nítidas as imagens do coração.

Já no stress farmacológico, o paciente permanece deitado enquanto recebe uma dose de medicação que simula o esforço físico. Ele também receberá uma segunda injeção de marcador radioativo quando o medicamento atingir sua ação máxima e, depois de um intervalo de aproximadamente 40 minutos, estará pronto para captação das imagens.

Após a etapa de stress, tanto físico quanto farmacológico, são feitas novas imagens do coração, que serão comparadas com o resultado do teste de repouso.

Para entender melhor como é feita a cintilografia, assista ao vídeo do Dr. Renato Barra, médico da Imeb e especialista em Medicina Nuclear:

Problemas diagnosticados 

Com a comparação de resultados entre as imagens do coração em repouso e submetido a esforço, é possível identificar vários problemas cardíacos. Veja, abaixo, alguns deles:

  • Fibrose miocárdica: necrose no músculo do coração;
  • Doença Arterial Coronariana (DAC): obstrução das coronárias por depósitos de cálcio e gorduras;
  • Hipertensão arterial sistêmica: doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias;
  • Arritmia cardíaca: anormalidade no ritmo dos batimentos do coração;
  • Insuficiência cardíaca: quando o coração não consegue bombear sangue suficiente para suprir as necessidades do organismo;
  • Isquemia miocárdica: redução do fluxo sanguíneo para o coração.

 

Tecnologia a serviço de sua saúde

Doenças cardiovasculares podem ser silenciosas e os primeiros sintomas podem surgir apenas em estágios mais avançados. Nesse sentido, a cintilografia do coração auxilia no diagnóstico precoce, devido a sua precisão na capacidade de identificar áreas comprometidas.

Como você viu neste artigo, a CPM é um teste rápido, indolor e de grande eficiência, que conta com alta tecnologia a favor de sua saúde. Então, se você tem requisição médica para realização da cintilografia, agende agora com o IMEB, sem sair de casa. 

Acesse nosso site e agende seu exame pela plataforma online.

 

 

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright
Responsável Técnico: Alaor Barra Sobrinho - CRM-DF 3029