Ataque cardíaco: o que é e quais são os sintomas

pessoa colocando as mãos no coração

Você conhece os principais tipos de ataque cardíaco e sabe quais são os seus fatores de risco?

Em geral, é comum as pessoas associarem o ataque cardíaco com o infarto, sem considerar a parada cardíaca e a morte súbita como possibilidade.

Acompanhe o artigo para entender melhor o que é o ataque cardíaco e como é possível identificá-lo e preveni-lo.

O que é o ataque cardíaco?

Ataque cardíaco, do inglês heart attack, é um termo utilizado para descrever os problemas (fatais ou quase fatais) que podem acometer o coração. Mas, por conta de um equívoco na tradução da palavra infarto (que também se traduz como heart attack), muitas pessoas passaram a enxergar esses dois problemas como sendo a mesma coisa.

A seguir, conheça um pouco mais sobre o infarto e outros problemas relacionados a uma interrupção do funcionamento do coração.

Infarto

O infarto do miocárdio, ou simplesmente infarto, é um tipo de ataque cardíaco que acontece quando há uma necrose (morte de células ou do tecido orgânico) em alguma parte do músculo do miocárdio. Esse músculo se encontra no coração e é responsável por ejetar o sangue que se encontra dentro dele.

Essa necrose ocorre, na maioria das vezes, devido a uma obstrução por placas de colesterol (gordura) nas paredes dos vasos sanguíneos do músculo do miocárdio — conhecidos como artérias coronárias. Consequentemente, o sangue deixa de transportar oxigênio e outros nutrientes ao coração, ocasionando, assim, o infarto, e podendo levar até à morte.

Os sintomas mais comuns do infarto podem ser:

  • Dor fixa e prolongada no peito (e que pode se irradiar pela mandíbula e/ou pelos ombros e braços);
  • Ardor no peito (muitas vezes confundido com azia);
  • Suor excessivo, náuseas, vômito, tontura e desfalecimento;
  • Ansiedade e agitação fora do comum;
  • Sensação de morte iminente.

Homens acima dos 45 anos, e mulheres acima dos 55, tendem a ter mais chances de sofrerem algum infarto. Porém, outros fatores de risco aumentam as chances do problema surgir, como: obesidade, diabetes, hipertensão arterial, sedentarismo e colesterol alto.

Leia também:

Hipertensão arterial: o que é, como identificar e como se proteger

Parada Cardíaca

A parada cardíaca é outro tipo de ataque cardíaco que se caracteriza por uma parada bruta do funcionamento do coração, interrompendo a circulação sanguínea e o fornecimento de oxigênio para o corpo.

Um dos órgãos mais afetados em uma parada cardíaca é o cérebro, que deixa de receber oxigênio por completo durante a parada. Como consequência, o paciente perde a consciência e para de respirar.

Antes de uma pessoa sofrer uma parada cardíaca, ela pode sentir os seguintes sintomas:

  • Falta de ar ou dificuldades para respirar;
  • Dores fortes na cabeça, no abdômen, no peito e nas costas;
  • Fortes palpitações;
  • Formigamentos no braço esquerdo;
  • Dificuldades para falar;
  • Sensação de desmaio.

Choques elétricos, envenenamento, doenças cardíacas já existentes no paciente, insuficiência respiratória ou afogamento, ou mesmo o infarto, são algumas das causas que podem levar à parada cardíaca.

Leia também:

Dia Mundial da Saúde 2019: 4 passos para uma vida saudável

Morte súbita

A morte súbita cardíaca é um tipo fatal de ataque cardíaco que acontece de forma abrupta e inesperada. Quando ela acontece, o coração para de bater e resulta na morte instantânea da pessoa ou, no máximo, em até 24 horas após o surgimento dos primeiros sintomas.

Embora ela seja rara, a principal causa da morte súbita são problemas cardiovasculares, como infarto, AVC e parada cardíaca. No entanto, são as chamadas arritmias cardíacas que respondem a cerca de 90% dos casos de morte súbita.

Uma pessoa que possua histórico familiar de morte súbita também tem maior chance de ser atingida por essa fatalidade.

Quais são os fatores de risco do ataque cardíaco?

Os fatores de risco do ataque cardíaco, além da genética, estão relacionados a muitos fatores possíveis de serem controlados ou tratados com ajuda médica. Conheça alguns:

  • Tabagismo;
  • Colesterol alto;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Má alimentação;
  • Estresse, ansiedade e depressão.

Como tratar o ataque cardíaco?

O tratamento do ataque cardíaco pode variar de paciente para paciente e vai depender do tipo e gravidade do problema.

Medicamentos receitados pelo médico podem aliviar ou mesmo controlar de forma permanente o fluxo e pressão sanguínea no coração. Porém, em casos mais graves, procedimentos cirúrgicos podem ser necessários.

Para todos os tipos de ataque cardíacos listados aqui, o mais recomendado para quem sentir algum dos sintomas, ou presenciar uma pessoa sofrendo um infarto ou parada cardíaca, é que a ambulância seja acionada imediatamente.

Nos casos de parada cardíaca, recomenda-se que seja feita uma massagem cardíaca no paciente para que o coração volte a bater enquanto espera a chegada do atendimento médico.

Mas lembre-se: procure sempre manter a sua saúde física e mental, preservando hábitos saudáveis no dia a dia, ok? E na ocorrência de qualquer sintoma, procure um médico e não deixe de seguir as orientações dele.

Quer saber como cuidar da sua saúde? Então leia também: Alimentação e atividade física: o combo que preserva a sua saúde

Marque-Exame-IMEB

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright