Doença arterial coronariana: causas, sintomas e tratamentos! - IMEB

Doença arterial coronariana: causas, sintomas e tratamentos!

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), mais de 1.100 pessoas morrem por dia, vítimas de problemas no coração. E entre essas enfermidades, a doença arterial coronariana é a primeira colocada no ranking das mais fatais.

A aterosclerose (como também é conhecida) consiste na obstrução gradual ou súbita das artérias coronárias por placas de gordura e coágulos. As artérias, por sua vez, são vasos sanguíneos responsáveis por irrigar o coração e levar oxigênio até o músculo cardíaco.

Quando a passagem de sangue ao coração é interrompida, o músculo cardíaco perde oxigênio e fica enfraquecido. É esse enfraquecimento que leva ao cansaço excessivo, a angina (dor no peito) e, em situações extremas, ao infarto.

Descubra neste artigo quais são as doenças coronárias e suas causas, assim como os principais sintomas, fatores de risco, diagnósticos e tratamentos para essa enfermidade.

 

O que causa a doença arterial coronariana?

Como foi dito anteriormente, a causa da doença arterial coronariana é a obstrução de artérias que irrigam o coração e levam oxigênio ao músculo cardíaco.

O bloqueio do fluxo sanguíneo se dá pelo acúmulo de gordura nas artérias. Esse bloqueio pode ser localizado em uma ou várias artérias, em diferentes áreas do coração e  com níveis variados de gravidade.

O acúmulo de gordura leva ao estreitamento das artérias. O estreitamento diminui a passagem de sangue, ou seja, o coração passa a receber uma quantidade cada vez menor de sangue e oxigênio.

A obstrução do envio de sangue e oxigênio para o coração, se for parcial, pode levar a doenças como a angina, que é a dor no peito causada pelo enfraquecimento da atividade cardíaca. 

Já quando a obstrução das artérias é completa, isso bloqueia o fluxo sanguíneo para o coração, fazendo com que se interrompa a chegada de oxigênio ao tecido, causando assim a morte do músculo cardíaco, também conhecido como infarto do miocárdio.

Veja também!

Check-up cardiológico: 6 problemas sérios que ele pode detectar

 

Quais são os sintomas da doença arterial coronariana?

É muito importante estar atento aos sintomas da doença arterial coronariana (DAC), afinal ela é uma das maiores responsáveis por causas de morte súbita no mundo.

Alguns sintomas recorrentes e característicos da doença arterial coronariana são:

  • Dor no peito.
  • Falta de ar.
  • Fadiga extrema durante o esforço.
  • Náuseas.
  • Mal-estar.
  • Suor frio.
  • Tontura.

 

Desses sintomas, o mais comum associado à DAC é a dor no peito. Mas essa dor tem alguns atributos que precisam ser observados, considerando que é normal pessoas diferentes apresentarem sintomas específicos.

Em geral, a dor no peito relacionada à aterosclerose traz a sensação de aperto no coração, e se irradia pelo braço (normalmente esquerdo), ombro, costas, pescoço e mandíbula. Alguns pacientes referem, ainda, a percepção de queimação na região do tórax.

Além dos sintomas, é fundamental ficar atento aos fatores de risco que podem causar o aumento das placas de gordura nas artérias e, por consequência, o risco de desenvolver alguma deficiência no coração.

Os principais fatores de risco são:

  • Idade: pessoas acima dos 40 anos devem fazer consultas regulares ao cardiologista.
  • Histórico familiar: caso haja casos na família de infarto ou alteração crônica da pressão arterial, deve-se fazer check-up cardiológico mais precocemente.
  • Tabagismo: as substâncias do cigarro alteram a estrutura de vasos e artérias, aumentando os riscos.
  • Hipertensão: um dos principais fatores de risco para aterosclerose e outros problemas cardiovasculares.
  • Sobrepeso e obesidade: a síndrome metabólica contribui para a piora de praticamente todos os outros fatores de risco.
  • Sedentarismo: associado ao sobrepeso e à obesidade, contribui para a elevação do colesterol ruim (LDL), redução do bom (HDL), gerando acúmulo de gordura nas artérias.  
  • Má alimentação: uma das medidas mais importantes para prevenção.
  • Altos índices de colesterol.

 

Para todos esses fatores, é de suma importância o constante acompanhamento médico, assim como a realização de exames preventivos, conforme orientação do cardiologista.

Veja também!

Cuidados que todo homem deve ter a partir dos 40 anos

 

Como diagnosticar doença arterial coronária?

O diagnóstico da doença arterial coronariana é feito com base na avaliação cardiológica, composta por investigação do estilo de vida, sinais e sintomas apresentados pelo paciente e realização de exames, que podem ser pedidos tanto para prevenção quanto em situações de emergência.

Quanto aos exames, cabe ao médico avaliar e solicitar qual o melhor procedimento para o diagnóstico e posterior tratamento da doença.

Os exames mais comuns pedidos pelos cardiologistas são:

  • Cateterismo.
  • Exames de sangue.

 

É importante lembrar que existem níveis diferentes de comprometimento vascular e que esses exames serão solicitados de acordo com a gravidade do quadro apresentado pelo paciente.

Veja também!

Escore de cálcio: o que é, para que serve e como é feito

 

Tratamentos para doença arterial coronariana

O tratamento para doenças arteriais coronarianas busca atingir dois objetivos: combater a formação das placas de gordura nas artérias e melhorar o fluxo sanguíneo para que haja oxigênio suficiente para o coração funcionar corretamente.

É comum que esse tratamento tenha algumas abordagens diferentes, dependendo do grau de obstrução e do quão severo é o comprometimento das artérias.

 

Comprometimento leve

A primeira coisa que deve acontecer é a mudança nos hábitos do paciente diagnosticado com essa doença. A prática de exercícios físicos, o controle do peso e a suspensão do fumo são algumas das atividades que devem ser inseridas na rotina.

Também é importante mudar os hábitos alimentares. Alimentos com baixo teor de sódio, açúcar e gordura contribuem muito para a prevenção da doença e o sucesso do tratamento.

Em grande parte dos casos, medicamentos são receitados, conforme avaliação médica. Em geral, esses remédios atuam para reduzir a atividade das plaquetas (popularmente, afinar o sangue) e para a diminuição dos índices de colesterol.

Além destes, o médico também poderá receitar medicamentos que ajudam a combater fatores de risco, como diabetes e pressão alta.

 

Comprometimento grave

Nos casos em que a interrupção de fluxo sanguíneo é severa, pode ser necessária a desobstrução das artérias.

Em situações como essa, o médico poderá solicitar uma angioplastia (cateterismo e implantação de stents coronários), ou mesmo a revascularização do miocárdio, que é mais conhecida como ‘ponte de safena’.

Veja também!

Ações simples que podem prevenir problemas cardíacos

 

Doença arterial coronariana: a prevenção é o melhor cuidado

Como vimos neste artigo, a doença arterial coronariana (ou aterosclerose) é a principal causa de morte no mundo, sendo também uma das que têm maior potencial de serem evitadas com cuidados e prevenção.

Pacientes com mais de 40 anos ou mesmo mais cedo, caso tenham histórico familiar, precisam manter a frequência regular às consultas médicas e aos exames preventivos. Quando identificados mais cedo, os riscos são mais simples e fáceis de serem controlados.

O IMEB (Imagens Médicas de Brasília) oferece os principais exames de imagem para investigação e acompanhamento de problemas cardiológicos. Todos os exames são realizados com o mais alto padrão de qualidade, com tecnologias mais avançadas e profissionais experientes.

Caso você esteja em Brasília ou Entorno e tenha pedido médico, faça seu agendamento online, de forma rápida e prática, aí mesmo pelo seu celular, computador ou tablet, e venha cuidar da sua saúde conosco!

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Exames

26 de fevereiro de 2021

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas