Como é feito um diagnóstico de câncer? É possível dar falso positivo? -

Como é feito um diagnóstico de câncer? É possível dar falso positivo?

A simples suspeita de estar apresentando um câncer já é motivo para muito receio e ansiedade para a maioria das pessoas. E, a partir daí, se inicia a busca por um diagnóstico que confirme ou – felizmente – descarte tal possibilidade.

Essa busca inclui consultas com especialistas e a realização de diferentes exames, tanto laboratoriais quanto de imagem. 

Nesse momento, muitas dúvidas costumam surgir, mas ter uma ideia de como essa investigação é geralmente conduzida pode trazer mais tranquilidade para pacientes e familiares.

Pensando nisso, trazemos neste artigo informações sobre como é feito um diagnóstico de câncer, com os principais exames solicitados.

Vamos à leitura!

Diagnóstico de câncer: fique atento aos sintomas!

Cada tipo de câncer pode ter sintomas específicos (e alguns podem até ser assintomáticos). Por isso, antes mesmo de qualquer avaliação médica, é importante que o paciente esteja atento a alguns sinais que podem ser indicativos da presença da doença.

Alguns desses sintomas são:

  • Aumento dos linfonodos (ou ínguas) nas virilhas ou pescoço.
  • Presença de sangue nas fezes.
  • Dor ao urinar ou urina escura.
  • Perda radical de peso.
  • Dores constantes, sem motivo aparente.
  • Fadiga, mesmo ao realizar pequenas tarefas.
  • Febre que vai e volta por vários dias.
  • Manchas na pele.

É importante citar que o surgimento desses sinais não significa que o paciente esteja com câncer, uma vez que outras doenças possuem sintomas parecidos. Ainda assim, é importante que, caso se perceba tais alterações, que se procure um médico para melhor avaliação.

O IMEB, mantendo seu compromisso em promover saúde, lançou um guia com as informações mais importantes sobre o câncer. Clique para ler:

Câncer: um guia completo sobre a doença!

Diagnóstico de câncer: consultas iniciais!

O especialista no diagnóstico e tratamento de casos de câncer é o oncologista. Após avaliar os sintomas relatados pelo paciente, esse profissional em geral vai realizar exames físicos, bem como investigar o histórico familiar e possíveis hábitos do paciente, de acordo com o tipo de suspeita.

Nesta fase inicial de investigação, também podem ser solicitados exames de triagem que, em geral, são indicados para pacientes assintomáticos, a fim de separar os casos de suspeita de câncer de outras possíveis doenças.

Quando essa suspeita de câncer ganha força, os exames de imagem são os mais indicados para diagnóstico da doença. Os principais exames de imagem utilizados são:

Se ainda assim não for possível confirmar o diagnóstico da doença e restarem dúvidas, o médico pode pedir outros exames de imagem mais específicos e de maior precisão, como os exames de medicina nuclear:

Tanto a cintilografia quanto o PET/CT geralmente são utilizados apenas quando existe alta suspeita de câncer, e os exames citados anteriormente não foram capazes de trazer a confirmação necessária.

Vários dos exames citados acima podem ser feitos com contraste. Se você ainda tem dúvida ou receio quanto ao uso dessas substâncias, confira este artigo:

Exame com contraste: O que é? É seguro? Para que serve?

Diagnóstico de câncer: como é feita a confirmação!

Caso os exames de imagem citados acima apontem indícios fortes da presença da doença, o fechamento diagnóstico é feito por meio da análise de amostras do tumor em laboratório de histopatologia. Para isso, são colhidas células ou tecidos através de biópsia.

Para a realização da biópsia, o médico pode se utilizar do auxílio de exames de imagem como a ultrassonografia ou a tomografia computadorizada, como guias para encontrar a região que será examinada.

A análise histopatológica vai permitir a confirmação decisiva se realmente se trata de uma lesão benigna ou não, bem como o tipo de células presentes no tumor. Isso permite, em casos de câncer, que o médico identifique inclusive as características da lesão, para que seja definido o tratamento mais adequado. 

É possível dar falso positivo (ou falso negativo) no diagnóstico de um câncer?

Resultados falsos positivos são aquelas situações em que as alterações detectadas sugerem a presença de um câncer, mas, após outros exames complementares, esse diagnóstico não se comprova.

Já os falsos negativos são o oposto: quando existe a doença, mas o diagnóstico define que não (situação ainda mais grave).

Isso acontece porque alguns sintomas apresentados pelo paciente e os resultados de alguns exames podem ser influenciados por diversos fatores, levando o profissional médico à impressão de que se trata de um resultado positivo ou negativo. 

Confira alguns a seguir:

1. Câncer de próstata

O nível de PSA (proteína produzida pelo tecido da próstata) no sangue de homens com câncer é mais elevado, sendo esse um dos principais indicadores da doença. Ocorre que esse nível também pode se elevar por outras razões, como no caso de próstatas de tamanho aumentado.

Por isso, além do PSA, o profissional também realiza o exame do toque retal para avaliar a textura da próstata para, só então, avançar para uma investigação mais específica do caso.

O exame de imagem de maior precisão atualmente para a investigação do câncer de próstata é o PET/CT. Conheça sua importância e como ele funciona:

PET/CT com PSMA: exame fundamental no tratamento do câncer de próstata!

2. Câncer de cólon e reto

Os principais sinais indicativos desse tipo de câncer também podem aparecer em muitas outras condições, sendo possível que isso confunda a definição do diagnóstico.

Alguns dos principais são:

  • Presença de sangue nas fezes
  • Dor ao evacuar
  • Alteração inexplicada do padrão intestinal
  • Diarreia ou prisão de ventre frequentes

Como vimos, esses sintomas podem surgir por uma série de motivos, sendo necessária uma avaliação cuidadosa por parte do médico, para estabelecer o diagnóstico correto.

3. Câncer de mama

O principal exame para investigar suspeitas desse tipo de câncer é a mamografia. Em algumas pacientes, por conta de uma maior densidade das mamas, torna-se mais difícil a interpretação das imagens obtidas com o exame, levando a falsos positivos ou a falsos negativos.

Por isso, para que seja fechado o diagnóstico, são realizadas diversas etapas de avaliações, com diferentes exames, para se evitar erros desse tipo.

Para reduzir o risco de falsos positivos (ou negativos) nos exames de mamografia, surgiu a tomossíntese mamária. Conheça seus diferenciais e saiba como funciona:

Tomossíntese mamária: a evolução da mamografia!

Os diagnósticos de falso positivo levam a situações desnecessárias, como estresse e desgaste emocional, realização de exames mais invasivos, além das despesas geradas ao paciente.

Já os falsos negativos podem trazer consequências ainda mais graves, como o adiamento do tratamento de um câncer, reduzindo as chances de cura e tornando todo o processo mais complexo e desgastante.

No momento de investigar e tratar um quadro de câncer, a escolha do profissional que irá conduzir esse delicado processo é fundamental:

Como escolher um oncologista

Exames de imagem para diagnóstico de câncer: escolha o IMEB!

A definição de um diagnóstico de câncer é sempre um momento bastante delicado, que costuma gerar receio e preocupação, tanto no paciente quanto nas pessoas próximas.

O objetivo deste artigo, ao mostrarmos como é feito um diagnóstico de câncer, foi trazer informações que te ajudem a entender melhor este momento e te tragam mais tranquilidade e confiança durante esse processo.

Além disso, vimos também o risco dos falsos positivos ou falsos negativos, que podem gerar desgastes desnecessários ou, pior ainda, o adiamento do tratamento, reduzindo as chances de cura.

Para reduzir esses riscos, prefira sempre realizar seus exames em clínicas confiáveis, que utilizem as tecnologias mais modernas, o que traz mais precisão e segurança aos seus resultados. Além disso, seja bastante criterioso na escolha do profissional que irá conduzir sua investigação.

O IMEB é referência no Centro-Oeste em exames de diagnóstico por imagem voltados para o tratamento do câncer, como os modernos exames de medicina nuclear, como a cintilografia e o PET/CT. 

Caso você esteja em Brasília ou no Entorno e tenha exames de imagem solicitados, venha cuidar da sua saúde conosco!

Quero agendar meus exames no IMEB!

Também atendemos por diversos convênios em nossas unidades.

Clique aqui e veja quais os convênios atendidos

Veja também:

O que faz do IMEB referência em diagnóstico por imagem?

Por: Dr. Renato Barra / Categoria: Combate ao câncer

16 de julho de 2021

Conteúdos Relacionados

DICAS DE SAÚDE

Receba Dicas de Saúde Atualizadas