Tumor ósseo: tipos, sintomas e causas

tumor ósseo

Segundo dados levantados pelo Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into), o tumor ósseo representa cerca de 1% de todas as patologias dentro do campo da oncologia, sendo que 10% dos pacientes com outros tipos de câncer acabam desenvolvendo-o de forma secundária.

Para entender melhor o que é um tumor ósseo, quais as suas causas e sintomas, e como funciona o seu tratamento, acompanhe o artigo!

Tumor ósseo: o que é?

O tumor ósseo é uma massa de tecido causada por um crescimento celular anormal no osso — processo denominado de neoplasia. Ele pode ser dividido de duas formas:

  • Tumor ósseo primário: mais comum entre crianças e adolescentes, ele cresce diretamente no próprio osso. Tumor de caráter primário pode ser tanto benigno quanto maligno, embora, na maioria dos casos, ele não seja cancerígeno). Dentre os tumores mais comuns estão: osteossarcoma, Tumor de Ewing e Condrossarcoma.
  • Tumor ósseo secundário: mais comum entre os adultos, este surge a partir de um processo conhecido como metástase óssea, que é quando um câncer em outro órgão se disseminou pelos ossos. A metástase óssea é o tipo mais comum do câncer nos ossos

Existe ainda o chamado mieloma múltiplo: um tipo de tumor ósseo maligno que envolve a medula óssea — tecido responsável pela formação do sangue no interior da cavidade do osso. Nesse sentido, ele é visto mais como um câncer da medula óssea, por não envolver diretamente o tecido duro que forma o osso.

Causas e Fatores de Risco

A causa exata da maioria dos tipos de tumor ósseo é desconhecida. Entretanto, acredita-se que ela esteja relacionada a um erro no DNA de algumas células, que faz com que haja uma mutação ou divisão celular de forma irregular.

Quanto à metástase óssea, sabe-se que alguns tipos de câncer têm mostrado mais chances de desenvolver o tumor ósseo secundário. Entre eles, estão: o câncer de mama, próstata, rim e o câncer de tireoide.

Além disso, a exposição a altos níveis de radiação, síndromes genéticas e doenças pré-existentes (como a Doença de Paget), podem aumentar as chances de desenvolver um tumor ósseo.

Sintomas do tumor ósseo

Os primeiros sinais do tumor ósseo podem ser dores intensas em determinadas partes do corpo, e fraturas causadas pelo enfraquecimento dos ossos. Além disso, podem ser identificados níveis elevados de cálcio no sangue (hipercalcemia) e uma compressão da medula espinhal.

Quando há uma compressão da medula espinhal, o paciente pode apresentar alguns sintomas mais específicos, como, por exemplo: dores nas costas e no pescoço, dificuldades para urinar, fraqueza, dormência, e, em casos mais graves, a paralisia.

Lembre-se: para comprovar a doença, todos os sinais apontados neste artigo deverão ser avaliados por médico oncologista.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico de um tumor ósseo pode ser feito por meio de exames de marcadores tumorais, exames de sangue e de urina, e exames de imagem — estes últimos correspondem à maneira mais eficaz de diagnosticar a doença.

Os exames mais indicados para este fim, e que são realizados no IMEB, são:

No vídeo abaixo, o Dr. Renato, do IMEB, explica, com detalhes, como funciona o exame PET/C T. Assista:

Em pacientes em tratamento de outro tipo de câncer (como o câncer de mama, por exemplo), a cintilografia óssea pode ser muito eficaz na prevenção e tratamento precoce da metástase óssea. 

Lembre-se: é o médico quem irá determinar quais os exames que deverão ser realizados, com base no estágio da doença, sintomas apresentados pelo paciente, e o estado geral de saúde em que ele se encontra.

Existem outros exames que servem para avaliar a saúde dos ossos de uma forma geral. Saiba mais neste artigo:

Ortopedia: 5 exames para avaliar a saúde dos ossos

Tratamento do tumor ósseo

O tratamento vai depender de vários fatores, entre eles, o tipo de tumor (se é primário ou secundário), a gravidade (benigno ou maligno), e ainda o estado geral de saúde do paciente.

Geralmente, um tumor ósseo benigno primário não é cancerígeno, mas deve ser acompanhado com frequência, uma vez que pode comprometer a estrutura do osso e até causar uma metástase, dependendo do caso.

Já a metástase óssea é o tipo mais comum de câncer ósseo, e o tratamento mais adequado vai depender, além dos fatores mencionados anteriormente, do tipo de câncer que originou o tumor ósseo.

É possível tratar um câncer ósseo de forma local, buscando focar em apenas uma ou poucas células cancerígenas. Neste caso, é comum utilizar a radioterapia, a ablação, a cirurgia e o preenchimento ósseo.

Já a imunoterapia, a hormonioterapia e a quimioterapia podem ser utilizadas para tratar o câncer de forma sistêmica, destruindo as células cancerígenas em qualquer parte do corpo. 

Com o avanço da medicina, hoje é possível realizar a chamada terapia alvo para destruir as células cancerígenas sem comprometer as células normais do corpo. Na prática, isso significa maior eficácia no tratamento e menos efeitos colaterais da quimioterapia.

Deseja saber mais sobre o câncer? Então baixe gratuitamente nosso Ebook Tenho Câncer, e agora?. Estar bem informado também contribui para um bom tratamento!

Leia também: Como prevenir o câncer?

Fale conosco

Deixe sua mensagem aqui.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

IMEB -- 2018 © Copyright
Responsável Técnico: Alaor Barra Sobrinho - CRM-DF 3029